Campeonato Mundial de MTB XCO 2016

Saiba como!

Masculino

Com mais de 23.000 pessoas no circuito de Nové Město na Moravě, República Checa, Nino Schurter (Suíça) sagrou-se campeão e se juntou a Julien Absalon (França) em um seleto grupo com 5 títulos de campeão mundial de XCO. Schurter deixou para trás o favorito local, Jaroslav Kulhavy (República Checa) e o francês Absalon que chegou em terceiro.

Kulhavy foi muito agressivo desde o início da corrida. Logo após a largada ele, Schurter e seu companheiro de equipe, o checo Ondrej Cink, abriram do restante dos atletas. Absalon, começou com um pouco menos de intensidade e gradualmente foi aumentando o ritmo tentando alcançar os líderes. Na terceira volta, das seis que teriam que dar no circuito, ele encostou e na volta seguinte, Nino Schurter resolveu começar as hostilidades. Ele deu um ataque em uma das subidas íngremes, Absalon e Kulhavy tentaram seguir, mas a única coisa que realmente conseguiram foi fazer Cink sobrar.

Os dois perseguidores ficaram juntos até a última volta, quando Kulhavy apertou em uma subida e deixou o francês para trás. Kulhavy chegou 17 segundos atrás de Schurter e Absalon a 30 segundos.

13532791_10154343124248910_8220034451536284634_n

No final, Nino disse algumas palavras:

Estou super feliz com esta corrida, foi uma bela vitória.
Foi uma corrida quase perfeita. Jaroslav, logo no início, apertou o ritmo e eu consegui ir junto. Quando Absalon se juntou a nós eu pensei – agora é melhor atacar e ver se eles podem responder.
Foi incrível ver a multidão gritando quando ele [Kulhavy] passava. É realmente uma grande atmosfera aqui. Foi uma sensação incrível vencer esses dois aqui! Estou muito feliz!

Schurter agora se junta Absalon, com cinco títulos do mundial elite. Cada um deles tem um total de oito títulos individuais, incluindo júnior e vitórias na Sub-23. No entanto, Nino lembrou: “Absalon possui duas medalhas de ouro olímpicas, eu ainda tenho um pouco a fazer.”

Este slideshow necessita de JavaScript.

Henrique Avancini

Henrique Avancini. Crédito: Michele Mondini
Henrique Avancini.

Henrique Avancini provou que está em excelente forma física e técnica. Após um começo de temporada duvidoso, Avancini obteve o melhor resultado do Brasil em um mundial de XCO. O atleta conquistou a 22ª colocação.

Em entrevista para o site da Red Bull, patrocinadora do atleta, Avancini disse:

Fiz uma boa prova, dentro do que esperava pelo que venho colocando de energia nos treinamentos, acredito que no geral foi bom, mas ainda existem alguns pontos que preciso melhorar.

Saio com um resultado que é o melhor resultado do Brasil na história dos Mundiais, é meu melhor resultado pessoal na categoria elite até então, mas acredito que não seja nada excepcional. Sem dúvida, foi um bom passo.

Vou continuar buscando essa evolução até a competição em agosto no Rio de Janeiro.

Os próximos compromissos do ciclista brasileiro são a etapa da Copa do Mundo UCI MTB XCO na Suíça e, na sequência, o Campeonato Brasileiro MTB XCO 2016 (Juiz de Fora/MG).

Feminino

Annika Langvad.
Annika Langvad.

A dinamarquesa, Annika Langvad dominou a prova feminina e venceu. Em segundo ficou a americana Lea Davison e, em terceiro, a canadense Emily Batty.

A prova feminina foi bastante disputada, assim que abriram a volta haviam 8 ciclistas na frente da prova. A canadense Catharine Pendrel ditando o ritmo, seguida por Langvad, Jolanda Neff (Suíça), Katerina Nash (República Checa), Emily Batty (Canadá), Sabine Spitz ( Alemanha), Maja Wloszczowska (Polônia) e Linda Indergand (Suíça). A ausência do grupo foi a norueguesa Gunn-Rita Dahle Flesjaa que sofreu um acidente logo no início. Com a queda ela teve problemas mecânicos que a obrigaram a abandonar.

O grupo da frente foi rapidamente reduzido devido ao ritmo imposto cada hora por uma das atletas e acabou ficando apenas Langvad, Pendrel, Wloszczowska e Nash, com Batty e Spitz tentando reconectar.

Langvad, em uma subida, apertou o passo e desgarrou. Wloszczowska e Pendrel vinham juntas, mas a canadense não aguentou o ritmo e acabou deixando Wloszczowska ir sozinha, em segundo. Spitz, que vinha atrás encostou e também ultrapassou Pedrel que pagava pelo forte ritmo inicial.  Na terceira volta, Davison também ultrapassou Pedrel que se juntava a Batty na disputada da quinta colocação.

Logo depois, na última volta, veio o desastre. Spitz e Wloszczowska, tiveram problemas com pneus, e Davison conseguiu ultrapassá-las indo para o segundo lugar. Wloszczowska tinha muito tempo de vantagem para Batty, e conseguiu chegar na área de apoio antes de ser ultrapassada. Porém, quando o mecânico estava terminando a troca da roda, Batty apareceu e, praticamente ao mesmo tempo em que o mecânico apertava a blocagem da roda de Wloszczowska, passou. Wloszczowska saiu desesperada, mas ainda acreditando no terceiro lugar. Ela encostou na canadense e as duas vieram disputando roda a roda os 50 metros finais, mas quando parecia que ela conseguiria fazer a ultrapassagem o gás foi terminando e últimos metros Batty não desistiu e venceu no sprint. Um final emocionante que vale a pena rever. (Links para assistir o replay das provas no final do artigo)

Batty vs Wloszczowska.
Batty vs Wloszczowska.

Raiza Goulão Henrique

Dy8021xY3Z
Raiza Goulão.

Apesar de ter cometido alguns erros no início que lhe custaram algumas posições e de sofrer com 2 quedas de corrente, Raiza Goulão fez uma excelente prova. Entrou no circuito ocupando a 4oª colocação e, após uma prova de recuperação, apesar de todos os percalços, terminou na 23ª colocação, a melhor posição em sua carreira.

“Acabei a prova com um gostinho de que poderia ter sido melhor, consciente de que sou capaz de estar no Top 20. De qualquer forma, foi um grande aprendizado”, disse ela, após a prova.

Raiza, atualmente, ocupa o 15.º lugar do ranking mundial.

Assim como Avancini, antes das Olimpíadas, Raiza participará da próxima etapa da Copa do Mundo UCI MTB XCO na Suíça e, na sequência, do Campeonato Brasileiro MTB XCO 2016 (Juiz de Fora/MG).

Outros brasucas

Além de Henrique Avancini e Raiza Goulão disputaram a prova do Mundial de XCO os atletas Rubinho Valeriano e Viviane Favery.

Replays

Confira o replay completo das provas das Elites Masculina e da Feminina do Campeonato Mundial de MTB XCO 2016:

Reprise completa – prova masculina

Reprise completa – prova feminina

Resultados

Veja os resultados completos da Elite Masculino e Feminino abaixo.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta