Tour de France: Greg Van Avermaet vence solo e assume a liderança

Saiba como!

Greg Van Avermaet (BMC), um dos ciclistas mais fortes do mundo nas clássicas da primavera, venceu hoje a etapa de número 5 do Tour de France e assumiu a liderança. Ele largou para trás seus companheiros de fuga com 17 quilômetros para o final da etapa e conseguiu um grande triunfo na carreira. Na sequência chegaram Thomas De Gendt (Lotto-Soudal) e Rafal Majka (Tinkoff) na segunda e terceira colocações respectivamente.

É a segunda vez que Van Avermaet vence uma etapa de estrada do Tour e a primeira que veste a Le Malliot Jaune. Em 2015 ele venceu a 13a etapa no sprint e também venceu o contra-relógio por equipes na 6a etapa.

bettiniphoto_0253972_1_2000px_670
O Tour de France tem um novo líder! (Tim De Waele)

Como a etapa se desenvolveu

A primeira etapa com montanhas deste Tour já começou forte e foi assim até o final. A primeira hora de prova foi coberta a 44km/h de média, e maior parte era subindo. Uma fuga de 9 atletas muito fortes se formou, e a coisa ficou séria, eram eles: Rafal Majka (Tinkoff), Andriy Grivko (Astana), Van Avermaet, De Gendt (Lotto-Soudal), Cyril Gautier (AG2R-La Mondiale), Serge Pauwels (Dimension Data), Bartosz Huzarski (Bora-Argon 18), Romain Sicard (Direct Energie) e Florian Vachon (Fortuneo-Vital Concept).

De início o grupo estava trabalhando em conjunto, até estabelecer uma diferença de 6 minutos na metade da etapa de 216km, mas a “politicagem” começou e poucos queriam puxar, Van Avermaet atacou e foi seguido por De Gendt e Grivko, que formaram um trio que foi abrindo vantagem dos outros 6 ciclistas e não foram mais alcançados. Na ponta, De Gendt parecia ser o mais forte, de modo que puxava o trio a maior parte do tempo, Van Avermaet o seguia e os dois trabalhavam em conjunto, enquanto Grivko quase não conseguia ajudar, de tão forte que o ritmo estava.

 

sptdw1270_670
A fuga do dia: Rafal Majka (Tinkoff), Andriy Grivko (Astana), Van Avermaet, De Gendt (Lotto-Soudal), Cyril Gautier (AG2R-La Mondiale), Serge Pauwels (Dimension Data), Bartosz Huzarski (Bora-Argon 18), Romain Sicard (Direct Energie) e Florian Vachon (Fortuneo-Vital Concept) (Tim de Waele)

Com 32km para o final Grivko não suportou mais e sobrou, com 17km para a chegada, Van Avermaet atacou e foi embora, De Gendt até tentou segui-lo, mas o belga estava forte demais.

Lá atrás no pelotão, a diferença que chegou a quase 15 minutos da fuga foi sendo reduzida quando a Sky pegou a ponta com Ian Stannard e Vasili Kyrienka, a Movistar mandou Imanol Erviti para o apoio e ao tempo dos escapados foi se desfazendo. Quando chegaram nas montanhas, a Sky aumentou o ritmo com Mikel Nieve, Sergio Henao e Gerait Thomas, e a seleção foi feita.

O primeiro a sobrar foi Peter Sagan, claramente não era dia de velocista, o jeito era aceitar. A primeira impressão de que o ritmo estava absurdo foi quando Vincenzo Nibali sobrou, esta ninguém esperava.

O final da etapa era em asfalto velho, mas sem buracos, estrada estreita e com descidas perigosas. O grupo dos favoritos seguia com a Sky na ponta protegendo Froome, e nenhum ataque. O primeiro a tentar algo foi Romain Bardet (Ag2r) que acelerou mas não foi longe, mas imediatamente Alberto Contador sobrou, mostrando que não está recuperado do tombo, o grupo seguiu até a chegada onde Van Avermaet havia vencido 5 minutos antes, com Joaquim “Purito” Rodrigues vencendo a chegada do grupo e Contador perdendo preciosos segundos que dificilmente serão reconquistados.

bettiniphoto_0253960_1_2000px_670
Joaquim “Purito” Rodrigues bateu a chegada do grupo dos favoritos (Tim De Waele).

Greg Van Avermaet: da decepção nas clássicas ao triunfo no Tour de France!

Poucos apostavam na vitória de uma fuga na etapa de hoje, ainda mais vindo de um ciclista especialista em clássicas como Tour de Flanders e Paris-Roubaix. Greg Van Avermaet conseguiu mostrar sua força, mesmo em um terreno onde ele não é acostumado a andar bem. O ciclista belga começou o ano com grandes resultados, vencendo a famosa volta do Tirreno-Adriático, na Itália, foi terceiro geral no Tour do Qatar, quinto na Milão San Remo e campeão da clássica Omloop Het Nieuwsblad.

Tudo indicava que Van Avermaet seria um dos favoritos para as clássicas Tour de Flanders e Paris-Roubaix, as metas mais importantes para ele na temporada. Mas uma queda no Tour de Flanders não só o tirou da prova, mas o levou ao hospital, onde passou por cirurgia para reparar a clavícula que se partiu com a queda. E assim um longo período de recuperação foi imposto ao atleta.

Esta vitória é muito merecida para o ciclista que sempre está na briga entre os melhores, em todas as competições em que participa. A camisa amarela está em boas mãos.

sptdw1312_670
Van Avermaet (BMC) a poucos quilômetros da vitória e da camisa amarela (Tim De Waele).

Confira os melhores momentos da etapa de hoje:

Confira mais imagens da etapa:

Este slideshow necessita de JavaScript.

(Imagens: Getty Images/Tim De Waele/Bettini Photo)

Veja tudo sobre as etapas aqui.

Resultados

Comentários

Be the first to comment

Deixe uma resposta