Tour de France: Froome ataca na descida para vencer a etapa

O britânico Chris Froome (Sky) chegou sozinho, com 13 segundos de vantagem em relação ao grupo dos favoritos, e venceu a oitava etapa do Tour de France.

Dan Martin (Etixx-QuickStep) fez segundo e Joaquim “Purito” Rodríguez (Katusha), o terceiro. Froome também ganhou o bônus de 10 segundos pelo primeiro lugar e agora é o líder da competição. Seu compatriota, Adam Yates (Orica-BikeExchange), está em segundo na geral, 16 segundo atrás. Purito aparece em terceiro. Nairo Quintana, o principal rival de Froome na disputa do Tour, está em sexto, a 23 segundos.

Era um final improvável até a metade da última subida do dia. A Sky começou dominante, impôs seu ritmo e começou a varrer do caminho todos que tentavam escapar. Tudo levava a pensar que a Sky levaria o grupo dos favoritos até o cume da última montanha e desceria para a chegada pensando no dia de amanhã que termina no alto do Arcalis. No entanto, a três quilômetros do topo do Peyresourde, a última das subidas do dia, a Sky iniciou uma série de ataques para dividir o grupo.

A primeira vítima foi Alberto Contador. Perto do final da montanha, assim como havia acontecido na montanha anterior, quando acelerou no final e conseguiu alguns pontos para a disputa de Rei da Montanha, Froome acelerou, mas dessa vez não parou mais. Quintana estava em sua roda, mas o deixou ir, talvez imaginando que ele não conseguiria manter o ritmo durante toda a descida. Faltavam ainda 14 quilômetros para o final.

Mas, contrariando a tudo e a todos, ele abriu rapidamente 10 segundos. Quintana contava com a ajuda de Valverde mas Froome, de forma ainda mais surpreendente, pedalava sentado no cano da bicicleta, ficando muito mais aerodinâmico e aumento a diferença para Valverde e todo o grupo que vinha na perseguição.

A vantagem de Froome chegou a atingir 25 segundos e, então, alguns pilotos começaram a ajudar. Richie Porte  e van Garderen (BMC) colocaram a cara na frente e, mais tarde, Aru (Astana) fez um ataque que ajudou a aumentar ainda mais a velocidade do grupo. No final, Froome abriu 13 segundos de vantagem em relação a seus concorrentes. Adam Yates manteve a camisa branca e Mark Cavendish (Dimension Data) manteve a verde.

Veja como foi a descida de Froome:

Como a etapa se desenvolveu

Após uma fuga de 13 atletas logo no início da prova, com o começo da subida do Tourmalet os único que sobraram foram Pinot (FDJ) e Majka (Tinkoff), ambos pensando nos pontos que poderiam conquistar para a disputa de montanha.

Atrás a Sky vinha firme e não deixava que os 2 abrissem muito tempo. Tony Martin foi o único que conseguiu saltar e logo estavam em 3 na ponta da prova.

A Sky mantinha um ritmo forte e logo alguns pilotos começaram a cortar, entre eles Julian Alaphilippe, Greg Van Avermaet (BMC), o atual líder da prova, e, também, Vicenzo Nibali (Astana).

No final do Tourmalet Pinot acelerou e foi o primeiro a passar pela primeira meta montanha. Isso lhe rendeu €5.000 como prêmio Souvenir Jacques Goddet concedido em memória do ex-diretor Tour, além dos pontos para competição de Rei da Montanha.

Na segunda montanha do dia, o Hourquette d’Ancizan, de segunda categoria, Martin já não podia puxar e somente Majka e Pinot revezavam. O ritmo da Sky continuava a fazer vítimas no pelotão, Dan Moreno e Winner Anacona também cortaram além do líder da IAM, Matthias Frank.

Quando o trio da frente começou a subir a terceira montanha do dia a vantagem caiu para um minuto. Nesse momento a Movistar enviou Nelson Oliveira para a frente para que o ritmo não caísse. Rapidamente Oliveira fez o grupo dos favoritos encostar nos três líderes, sendo Majka o último deles a ser pego e o único que realmente não sobrou após ser pego. Ele continou no grupo e assim a Tinkoff, nesse momento, contava com 3 ciclistas no grupo. Além de Contador, Kreuziger e Majka estavam nele.

Assim que Oliveira cansou, a Sky assumiu novamente com Mikel Nieve. Nesse momento o grupo tinha cerca de 35 pilotos. No final da subida, Majka foi a frente do grupo e tentou ganhar os pontos de montanha, mas Poels e Froome aumentaram o ritmo e não deixaram. Apesar disso, o polonês conquistou a camisa de montanha.

Descendo a penúltima montanha do dia, Wilco Kelderman (LottoNL-Jumbo) caiu, mas rapidamente trocou de bicicleta e conseguiu voltar ao grupo principal.

Nieve continuava puxando o pelotão quando entraram na ultima escalada do dia. Parecia que nada aconteceria quando, faltando três quilômetros para o topo, Henao atacou. Quintana e Valverde responderam rapidamente e Froome veio logo atrás. O grupo acabou se formando novamente, mas bastou para que Contador ficasse em dificuldades.

Um pouco mais pra frente foi a vez de Dan Martin acelerar, mas seu movimento foi rapidamente anulado por Henao.

Estes ataques acabaram dividindo o grupo: Warren Barguil (Giant-Alpecin) e Contador eram as principais ausências no grupo da frente.

Um pouco mais pra frente outra tentativa de ataque, dessa vez do francês Roman Bardet (AG2R) que foi logo seguindo por Quintana. Dessa vez Henao e Froome ficaram um pouco para trás, mas acabaram se juntando.

Logo depois, já quase no final da subida, tudo parecia acabado, mas foi aí que o mais improvável aconteceu: Froome acelerou parecendo que seria apenas para cruzar o ponto mais alto da montanha em primeiro, Nairo vinha logo atrás, mas se distraiu ao pegar uma garraga d’água, quando olhou para frente, Froome continuava sua aceleração, ele olhou para trás, viu o grupo e esperou um pouco. Nisso Froome abriu 10 segundos. Valverde assumiu a perseguição, mas Froome desceu com uma vontade muito grande. Ele sentava no quadro e ao mesmo tempo pedalava, algo que o fazia descer de forma mais rápida que o grupo perseguidor. No final Froome venceu com 13 segundos de vantagem.

Problemas na tinkoff continuam

Mais uma vez Contador não recebeu ajuda de seu principal gregário Kreuziger.

Steven de Jongh, diretor técnico da Tinkoff, deu entrevista, logo após a etapa:

Ontem, após o estágio, Alberto se sentiu muito cansado. Ele tem gasto muita energia para se recuperar de seus dois acidentes, e disse a Roman (Kreuziger) que ele não precisaria esperar. Roman precisa de um novo contrato e Alberto diz que isso está o fazendo muito mal, então que ele poderia fazer sua própria corrida.

Confira os melhores momentos da etapa de hoje:

Imagens da etapa:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Saiba tudo sobre as etapas aqui

Resultados

Comentários

Be the first to comment

Deixe uma resposta