Olimpíadas: Van Der Breggen vence a arrepiante prova de estrada feminina

Assim como na prova masculina, a prova de estrada feminina também foi uma mistura de alto nível de competição, belas paisagens e um final de arrepiar. A última volta no duríssimo circuito montado com a subida da vista chinesa levou as atletas aos limites da condição física, e uma bela fuga entre Mara Abbott (EUA) e Annemiek Van Vleuten (Holanda) parecia ter definido a prova, mas só parecia.

As duas atletas abriram quase um minuto do grupo perseguidor formado por várias estrelas como Lizzie Armstead (Grâ-Bretanha), Jolanda Neff (Suíça), a brasileira Flavia Oliveira, entre outras.

Mas a descida ridiculamente perigosa da vista chinesa fez mais uma vítima, e na última curva a ciclista da Holanda, Van Vleuten, que havia aberto uma pequena diferença da americana na descida, perdeu o controle e caiu violentamente (Naquele momento eu assistia a prova pela TV holandesa NOS, e foi de arrepiar o silêncio que acometeu os comentaristas daquele país, eles simplesmente ficaram CHOCADOS com a queda da atleta, não temendo apenas pela medalha que havia sido perdida, mas pela vida da atleta). A ciclista ficou desacordada e saiu da prova, e, mais tarde, chegaram informações de que a atleta havia sido levada para o hospital e que estava consciente, foram constatadas fraturas em 3 vértebras e uma concussão. Torcemos pela rápida recuperação da atleta que é considerada uma das grandes estrelas do ciclismo.

gettyimages_587115262_670
Vitória emocionante de Anne Van Der Breggen (Holanda).

A queda de Van Vleuten não desanimou a ciclista americana Mara Abbott que tomou a dianteira e precisou enfrentar sozinha os últimos 8km planos até a chegada. Atrás dela Emma Johanson (Suécia), Van Der Breggen (Holanda) e Elisa Longo Borghini (Itália) rodavam incessantes e colocavam toda a força para alcançar a ciclista americana que parecia decidida a conquistar mais um ouro para os EUA. Abbott foi alcançada nos últimos metros, Van Der Breggen abriu o sprint imediatamente, com Emma Johanson tentando disputar com ela, mas sem sucesso. Desta forma, Van Der Breggen entra para a história e o ciclismo holandês mostra mais uma vez sua força.

O mais incrível de tudo foi que a Holanda viu (e nós também vimos) em poucos instantes a dor da derrota na queda de Van Vleuten, que infelizmente poderia ter se sagrado campeã olímpica, mas logo em seguida  Van Der Breggen conquistou o título, que prova!

2016-08-07t200924z_1067097220_rioec871jzkc4_rtrmadp_3_olympics-rio-road-w-race_1sf6rCO
Pódio: Anna Van Der Breggen (Ouro), Emma Johansson (Prata) e Elisa Borghini (Bronze) (Foto: Reuters).

Flavia Oliveira faz prova de sua vida e conquista a 7a posição

Muitos sabiam que a brasileira Flavia Oliveira estava em uma grande fase, ela vem de grandes resultados na temporada e o circuito de estrada tinha as suas características. Ela mostrou não somente garra, mas também uma excelente preparação tática e técnica para a prova que aconteceu em sua cidade natal, o Rio de Janeiro, ao lado de sua família e amigos. A torcida deve ter desempenhado um grande papel na performance da atleta que  conquistou um feito inédito para o ciclismo brasileiro.

A atleta fez carreira no exterior, estudou com bolsa de estudos para jogar futebol na Fresno State University no estado da Califórnia, nos EUA. Após seu pai falecer com um câncer, ela decidiu mudar e se redescobrir, e ai o ciclismo apareceu em sua vida. Em 2006 ela começou a praticar a modalidade e já começou a demonstrar que tinha uma enorme capacidade para as subidas mais duras. Venceu a subida ao Mont Diablo em 2007 e Mount Tamalpais em 2008, em 2009 conseguiu seu lugar no ciclismo profissional ao assinar com a equipe Italiana Michela Fanini Rox, onde  foi 14 geral no Giro d´Itália feminino e top10 na La Route de France.

Sua carreira foi, então, subitamente paralisada por um exame antidoping que indicou uma substância para emagrecimento, que havia sido encontrada em um suplemento contaminado, e que levou à punição da atleta por 18 meses. Ao voltar ao esporte, após um período difícil, a atleta continuou a série de bons resultados. Neste ano de 2016, ela foi bronze na prova de estrada dos Jogos Pan-Americanos, vice-campeã do Tour da Polônia (atrás de Jolanda Neff, oitava colocada na prova de hoje), e sétima colocada geral o Giro d´Itália feminino onde venceu a camisa de melhor escaladora da competição, conquistando assim a tão sonhada vaga para os Jogos do Rio.

Chegar muito perto da medalha poderia representar um insucesso, mas chegar ao lado das maiores feras do ciclismo em um dos circuitos mais duros da história da modalidade, representa não só um grande resultado, mas um sucesso que deve romper barreiras e impulsionar o esporte que tem crescido muito no país.

13872700_1066186956791488_706777957310427185_n
Flavia Oliveira fez a melhor prova de uma brasileira na história dos Jogos, terminando no fenomenal sétimo lugar!

Veja a queda da líder da prova na última descida:

Confira mais imagens desta belíssima prova :

Este slideshow necessita de JavaScript.

Resultados

Comentários

Be the first to comment

Deixe uma resposta