Olímpiadas: Boletim médico

Saiba como!

As provas de estrada dos Jogos Olímpicos foram épicas, os próprios ciclistas definiram a prova como selvagem. Algumas pessoas criticaram o circuito, dizendo que ele ultrapassou o limites e se tornou perigoso. Nós acreditamos que o trajeto foi muito bem feito e, apesar das quedas, ele possuía diferentes dificuldades, um visual belíssimo e acreditamos que a UCI deveria homologar o circuito e defini-lo como a primeira clássica do ocidente. O nome? Inferno do ocidente.

Existem tantas provas na europa difíceis e não por isso elas deixam de acontecer anualmente. Infelizmente quedas sempre existirão porque é uma disputa e para vencer alguns atletas, às vezes, assumem riscos demasiados.

A queda da holandesa, Annemiek van Vleuten, deixou-nos muito apreensivos, afinal, diferente dos outros ciclistas que, logo após suas quedas, mostraram-se bem, ela, pelo contrário, ficou estática ao lado da estrada e vídeos de pessoas que estavam próximas ao local do acidente evidenciaram a demora no seu atendimento o que preocupa muito.

Abaixo segue como está cada um dos atletas que se acidentaram:

Geraint Thomas (Grã-Bretanha): Nada de grave com ele. Ele chegou a subir novamente na bicicleta e terminou a prova, indo posteriormente ao hospital onde não indentificou-se qualquer quebra.

Sergio Henao (Colômbia): Fractura da crista ilíaca e trauma no tórax. Apesar das graves lesões, os médicos estão confiantes de que o colombiano se recuperará rapidamente.

b1b363d41a6d0de253eafa472cca5044

Richie Porte (Austrália): Quebrou a escápula. Quase nada, perto do que poderia ter sido caso as barreiras de contenções não tivessem evitado que ele descesse ribanceira abaixo. Porte participaria da prova de crono, agora está fora.

Nibali (Itália): Fraturas nas duas clavículas, está bem.

Nelson Oliveira (Portugal): Apesar de não ter conseguido terminar a prova, não teve lesões que o pudessem impedi-lo de participar do contra-relógio dessa quarta-feira.

Wout Poels (Holanda): Segundo o próprio ciclista: ”Eu estou com problemas com o meu braço, não deve estar quebrado, mas eu preciso fazer um raios-x para verificar se não há nada de errado.”

Annemiek van Vleuten (Holanda): Apesar da cena preocupante logo após a queda, na qual a atleta aparece sobre uma guia alta na beira da estrada, imóvel, ela foi transportada consciente para o hospital e foi diretamente para UTI. Foi constatado uma grave concussão cerebral e ainda três microfraturas na coluna vertebral.

A ciclista (ou alguém em seu lugar) postou em seu twitter:

Estou no hospital com alguns ferimentos e fraturas, mas vou ficar bem. Totalmente decepcionada após a melhor prova de minha carreira.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta