Vuelta a España: Mathias Frank vence em subida duríssima; Quintana retém liderança

Saiba como!
Esta matéria tem o apoio delogo-bici

Hoje deu Suíça na 17a etapa da Vuelta a España. Mathias Frank (IAM Cycling) venceu e mostrou que o fim de sua equipe tem motivado ainda mais os ciclistas na busca por resultados. Ele superou uma temporada marcada por lesões e a desistência no Tour de France, competição em que o suíço foi oitavo colocado geral em 2015.

Frank é um ciclista muito respeitado no pelotão e tem a fama de ser um exímio escalador, tendo grandes resultados em voltas de uma semana, tendo alcançado pódio em provas como o Tour de Suisse e o Tour de Romandie. Ele colocou as pernas para trabalhar e deixou o fortíssimo Dario Cataldo (Astana) para trás na subida final e seguiu rumo à vitória.

Saiba Tudo sobre a Vuelta aqui!

sptdw3006_670
Após o segundo dia de descanso, quase 180km de montanhas desafiaram os melhores ciclistas do mundo (TDWSport).

A subida final era composta por “apenas” 4km com quase 500 metros de desnível acumulado, o que nos fornece uma inclinação média de 12,5%, uma  verdadeira parede! É por etapas como essa que a Vuelta é considerada o Gran Tour com as chegadas mais duras do ano!

Na briga pela geral, Nairo Quintana (Movistar) resistiu aos ataques e continua na liderança, que tem sido, até o momento, inabalável. Sexta-feira teremos o tão aguardado contra-relógio de quase 40km, de modo que amanhã todos os ciclistas da geral devem se resguardar ao máximo.

Como a etapa se desenvolveu

Hoje podemos dizer que foram duas corridas dentro da mesma etapa, uma para a geral e outra para a etapa. Isto aconteceu pois, mais uma vez, tivemos uma grande fuga com vários ciclistas fortes, mas sem ameaçar a liderança de Nairo Quintana e sua forte equipe, a Movistar. Com isso, os escapados foram deixados livres pelo pelotão e puderam abrir um tempo considerável.

A fuga era composta por várias estrelas, com a Movistar sendo representada por dois elementos – José Herrada e Imanol Erviti, Sky, também com dois – Leopold Konig e Michal Golas, e Orica também com dois – Simon Gerrans and Magnus Cort. Haviam, também, ciclistas da Tinkoff, Astana, Dimension Data, LottoNL-Jumbo, IAM Cycling, que abrilhantaram a competição.

sptdw3019_670
Dario Cataldo (Astana) lidera a fuga do dia, enquanto José Herrada (Movistar) olha no mapa pra confirmar se eles estão no caminho certo 🙂  🙂  (TDW)

A vitória de Mathias Frank tomou corpo quando, faltando 30km para o final, a politicagem na fuga começou e vários ataques aconteceram sem sucesso, foi então que o forte Dario Cataldo (Astana) lançou um ataque muito forte em uma serra e apenas Frank foi capaz de acompanhá-lo, de roda! Os dois começaram a revezar e foram abrindo do pelotão da fuga que era encabeçado por Robert Gesink, mas com pouca colaboração. Quando chegou na subida final, Frank, que tem a fama de ser um exímio escalador, colocou as pernas para trabalharem e deixou Cataldo para trás e seguiu rumo à vitória.

gettyimages_599930040_670
Alberto Contador fez muita força hoje, mas não conseguiu tirar tempo na geral, mas se mostrou bem recuperado e pronto para as últimas etapas da Vuelta (Getty Images).

Mathias Frank, devido ao encerramento da equipe IAM, acabou de assinar com a equipe francesa Ag2r-LaMondiale pelas próximas 2 temporadas, entre as metas do atleta estão, vencer o Tour de Suisse em 2017 e fazer um top 5 no Giro d´Itália, o cara tem apetite!

A briga pela geral aconteceu alguns instantes mais tarde, com Quintana, Contador, Chaves e Froome disputando metro a metro da duríssima subida. Mas, no final os quatro chegaram com o mesmo tempo e nada mudou na classificação geral. Agora a meta de cada um é se poupar o máximo na etapa de amanhã para chegar bem no temido crono de quase 40km de sexta-feira, lá muita coisa pode mudar!

Veja o resumo da etapa:

Confira mais imagens desta etapa (TDWSport e Getty images):

Este slideshow necessita de JavaScript.

Resultados

Comentários

Be the first to comment

Deixe uma resposta