Wout Poels: Estou pronto para liderar a Sky em um Grand Tour

Esta matéria tem o apoio delogo-bici

Esta tem sido uma temporada memorável para Wout Poels, que tem sido um dos gregários mais fortes da Sky, e no Tour de France foi o braço direito de Chris Froome nas montanhas. O holandês também venceu várias provas importantes, e trouxe, pela primeira vez na história da Sky, uma vitória em um Monumento do ciclismo, que foi a vitória na Liège-Bastogne-Liège em abril, na Bélgica.

Clique para contribuir!

Poels tem mostrado constância e capacidade para estar entre os melhores do ciclismo, mas ainda faltam oportunidades dentro do time. Ele veio de uma equipe pequena, que foi a extinta Vacansoleil, e após alguns anos com resultados crescentes, foi contratado pela Ettix por uma temporada (2014) e em 2015 foi para a Sky como uma aposta.

Mas o mundo do ciclismo, assim como em outros esportes, é feito estrelas e ajudantes, e estes, chamados de gregários, nem sempre conseguem seu lugar ao sol, por melhores que sejam.

Poels, ao vencer a etapa rainha do Tour da Grã-Bretanha, afirmou que é, afinal, capaz de liderar o time em um Grand Tour, de modo que a equipe procura candidatos para esta árdua tarefa em 2017. A verdade é que a Sky quer estar no pódio das três grandes voltas, e mais do que isso, quer fazer no Giro e na Vuelta o mesmo que faz no Tour, dominar.

sptdw1185_670
Após uma temporada de grandes resultados, Wouter Poels deve ser líder, ao lado de Mikel Landa, no Giro d´Itália 2017 (TDW).

A tarefa não é fácil, são vários planos e metas dentro de uma temporada, e a equipe se reforçou muito neste ano para ganhar uma grande clássica e trazer o título no Tour para Froome, e os dois acabaram acontecendo. Mas é fato que a vitória na LBL foi, acima de tudo, um trabalho de longo prazo e muito amadurecimento de toda a equipe e comissão técnica.

O técnico da Sky, ao ser questionado se deve dar mais liberdade para Poels em 2017, afirmou: ele ganhou a Liège-Bastogne-Liège e foi muito consistente em etapas de montanha (vencendo várias na temporada), sendo assim, ele pode andar na geral em um Grand Tour. Só precisamos fazer alguns ajustes, principalmente no contra-relógio, que é a sua deficiência.

É bem provável que a Sky leve para o Giro de 2017, o time mais forte possível, para finalmente brigar pela vitória, e após a desistência de Mikel Landa na edição deste ano, os dois devem ser co-líderes para a prova. O show vai ser garantido!

Para este ano Poels corre amanhã o campeonato Europeu, na França, e depois as clássicas, Milão-Turim e Giro di Lombardia, sendo que as duas últimas ele disse que vai para ganhar: esta é a meta, as provas são para as minhas características.

Veja os kms finais da arrepiante Clássica Liège-Bastogne-Liège deste ano:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Comentários

Be the first to comment

Deixe uma resposta