Tour de France: Barguil vence e Landa brilha no 14 de julho

Saiba como!

Hoje foi dia daquela etapa que todo francês gostaria de vencer na carreira, e não só franceses! O 14 de julho é uma data especial não só na França, mas em todo o mundo, representa a Queda da Bastilha, algo comparado ao nosso 7 de Setembro, vencer aqui significa entrar para a história do ciclismo!

Warren Barguil (Sunweb) venceu vestindo a camisa de líder da montanha e após uma batalha feroz com Alberto Contador (Trek-Segefrado) e Nairo Quintana (Movistar), que estavam ali em busca de melhorar a classificação geral, além de Mikel Landa (Sky), que mostrou mais uma vez o seu potencial como um dos melhores escaladores do mundo. Landa saiu em fuga a mando da Sky, como uma tentativa de desgastar os gregários da Astana e Ag2r e com isso expor seus líderes (Aru/Bardet) para que a corrida ficasse mais uma vez no mano-a-mano com Froome.

Curiosidade: A Bastilha era uma prisão de Estado, ou seja, um local onde eram presos aqueles que discordavam ou representavam uma ameaça ao poder absolutista dos reis. Durante a Revolução Francesa (1789) foi atacada e tomada pelos revolucionários, em 14 de julho. Os presos políticos foram libertados. A Queda da Bastilha (em francês: Prise de la Bastille)  tornou-se um marco e símbolo da queda da monarquia francesa.

Em 1991, Mauro Ribeiro venceu esta etapa no 14 de julho daquele ano, a única vitória de um brasileiro no Tour de France, entrando para história. Hoje, quando Mauro Ribeiro anda pelas ruas de Paris, ele ainda é reconhecido por muitas pessoas que sabem de sua história. A questão que fica é: será que um dia iremos reviver este momento com um ciclista brasileiro?

Veja também: Fuglsang fratura punho em dois pontos, mas deve continuar amanhã

Confira: Colombianos defendem Nairo Quintana

Aru não conseguia esconder a felicidade de estar vestindo a camisa de líder do Tour de France (Getty).

A estratégia deu certo, mas Landa estava andando muito forte com Contador que acabou chegando muito perto da liderança da classificação geral, ameaçando Fabio Aru (Astana) que teve de trabalhar. Ao final, outras equipes acabaram ajudando Aru, como a LottoNL-Jumbo, que ainda tinha Primoz Roglic no pelotão para ajudar George Bennet, por exemplo.

Os líderes da geral em mais um duelo (Getty).

Com isso, a liderança continua com Aru que se mostra cada vez mais forte e centrado em defender essa liderança, mas sua equipe tem mostrado que não está em pé de igualdade com a Sky, principalmente devido à saída de Dario Cataldo e ao lesionado Jakob Fuglsang, que sofreu mais uma vez para terminar a etapa com o braço quebrado e acabou abandonando!

Jakob Fuglsang sofreu mais uma vez para terminar a etapa com o braço quebrado e acabou abandonando! (Getty)

Amanhã teremos uma etapa mista entre Blagnac e Rodez que deve privilegiar as fugas, no domingo teremos nova batalha entre os homens da geral. Não perca!

Acompanhe tudo o que acontece no TdF 2017 aqui.

Veja mais vídeos da etapa:




Resultados