Motorista que matou Scarponi estava vendo vídeo no celular

Scarponi com a esposa e um dos filhos gêmeos, fotografado durante o Giro del Trentino.

A morte do ciclista Michele Scarponi (Astana) às vésperas do Giro d´Itália, no final de abril, teve um novo desfecho hoje, com o motorista da van assumindo que estava vendo um vídeo no celular no momento do acidente. O campeão do Giro d´Itália de 2011 e um dos ciclistas mais queridos do pelotão, por seu jeito alegre e sempre bem humorado, não resistiu aos ferimentos causados pela colisão com a van que o atingiu em um cruzamento enquanto treinava.

No dia do acidente, o motorista havia dito que o sol havia atrapalhado sua visão no momento da colisão fatal, mas hoje, segundo o site de ciclismo italiano TuttoBici, o motorista assumiu, finalmente a verdade sobre o ocorrido em audiência ocorrida em Filottrano, cidade natal de Scarponi. A culpa assumida pelo motorista da van vem a se somar às estatísticas de horrores que os celulares estão causando no trânsito, o número de mortes de ciclistas tem aumentado drasticamente, muito superior ao aumento percentual no número de praticantes das modalidades sobre duas rodas.

Veja também: Morre o ciclista italiano Michele Scarponi

Confira: Homenagem: Mortirolo agora é Subida Scarponi no Giro

Scarponi escoltando Nibali momentos antes de seu ataque, rumo à vitória geral no Giro 2016. Foto: Graham Watson

As investigações da morte de Scarponi mostraram ainda que a Itália é o país da Europa com maior número de automóveis por habitantes e maior número de celulares por habitantes, mas tem as piores estatísticas em número de morte de ciclistas na vias públicas, que apenas no ano de 2016 alcançou o recorde de 336 mortes.

Parece que chegamos em um momento em que precisamos pensar se o simples ato de atender o celular, assistir um vídeo ou ver uma mídia social será mais importante do que a vida de alguém ou da própria vida do condutor. Por enquanto seguimos noticiando catástrofes e acidentes causados pelo celular e rezando por dias melhores, Scarponi poderia estar entre nós, assim como outros milhares de ciclistas que são vítimas diariamente.

Comentários