Com 20 fraturas na perna, Luke Rowe consegue recuperação milagrosa

Era pra ser apenas mais uma festa de casamento, mas na programação estava incluso uma atividade de rafting em rio, suficiente para o ciclista britânico Luke Rowe transformar seu pequeno período de férias da bicicleta em um grande pesadelo. Rowe pulou no rio durante o rafting e acabou fraturando a perna em 20 pontos, foi rapidamente levado ao hospital onde passou por cirurgias ainda no mês de agosto deste ano, após a participação como gregário de Froome no Tour de France.

Veja também: Documentário mostra a inovadora e brutal etapa de 65km do Tour de France 2018

“No início, os médicos não conseguiam fazer uma previsão, estava tudo muito incerto sobre a minha volta ao ciclismo”, disse Rowe no último training camp da Sky, no qual ele passou a semana na fisioterapia ao invés de acompanhar os colegas nos treinos de estrada e MTB. “Rowe tem feito uma recuperação espetacular, em nenhum momento mostrou sinais de fraqueza ou de querer desistir, não é à toa que ele é um atleta de alto nível, o psicológico conta muito”, afirmou o fisioterapeuta da Sky, que formou uma equipe de alto escalão para ajudar o atleta na difícil jornada de volta ao ciclismo.

A difícil jornada de Luke Rowe na fisioterapia por 3 meses e sem saber se poderia voltar a pedalar (Luke Rowe).

“Era apenas a festa de casamento do meu irmão, Matt, fizemos a sua despedida de solteiro (stag party) em alto nível, mas não esperávamos ter problemas deste tipo, foi uma pena”, afirmou Luke Rowe que começou a dar as primeiras pedaladas no final de outubro, quase três meses após as cirurgias na perna e muita fisioterapia. A volta do atleta já está marcada, será no Commonwealth Games, que reúne países como Austrália, Nova Zelândia e Grã-Bretanha em provas de pista, estrada e contra-relógio. Rowe é especialista nas clássicas de paralelepípedos, como Tour de Flanders e Paris Roubaix, mas sabe que ali a participação seria demasiadamente precoce. “Tentarei voltar aos poucos, participar dos Commonwealth Games defendendo as cores do País de Gales será incrível e é algo que me motiva muito, então farei isso e buscarei bons resultados na Vuelta 2018”.

Desta forma, Rowe se adicionou à lista de ciclistas lesionados em 2017, mas mostra que como a maioria dos ciclistas, ele é movido pela paixão de pedalar e de competir, a força de vontade e a determinação destes atletas é de tirar o chapéu!

Comentários