Santos Tour Down Under 2018

Clique para contribuir!

Amanhã começa a temporada 2018 na terra do Canguru-Perneta, onde o coalas são como os macacos do Brasil, ou pelo menos por aquela visão que tinham os Simpsons – é!, aquela que proibiram de ser transmitida. Para uma primeira prova do calendário WT nada como um clima ameno e bem aconchegante; que tal uns 30ºC em Adelaide logo na linha de partida? Não devemos esquentar nossas cabeças com isso, eles já o fazem por nós.

O Santos Tour Down Under, nome oficial da prova, é uma das provas do World Tour com melhor transmissão via internet, não somente pelo @tourtraker e pelo site super completo que mantêm.

A prova cresceu muito e vem chamando atenção de equipes, atletas, mídia e atraindo público. A prova é relativamente jovem (a primeira edição da prova ocorreu em 1999) comparada a muitas outras provas do continente europeu. Tal sucesso alcançado reflete na geração de lucros para o país, são U$56,5 mil…bom, ou pelo menos vamos acreditar nesse valor, assim como acreditamos no Lance.

Veja como foi ano passado:

TDU 2017 – Porte vence e assume a liderança geral

TDU 2017 – Ewan bate Sagan no sprint e vence mais uma

TDU 2017 – Caleb Ewan vence a primeira etapa

People’s Choice Classic Criterium 2017

Alex Edmondson (Mitchelton-Scott), após vencer o campeonato nacional no último domingo, será um dos caras a serem marcados no pelotão!

O STDU deste ano começará no dia 14 com uma prova de critério, “Clássica Australiana”, a People’s Choice Classic. Serão infinitas voltas em um circuito curto e o vencedor, quase sempre, é decidido no sprint, apesar das inúmeras tentativas de fuga.

No dia 16 começam, aí sim, começam as 6 etapas onde serão disputadas as camisas de líder, sprinter, montanha, revelação. Também teremos uma camisa para o vencedor da clássica. O título vai ser defendido pelo ‘inquebrável’ Richie Porte que venceu no passado com direito a cereja do bolo no alto da subida Willunga, na penúltima etapa, e que mostrou que ele realmente estava em plena forma depois da pré-temporada. Infelizmente quando ele poderia mostrar todo seu potencial não teve tanta sorte, na sua principal prova do ano, o Tour de France, acabou abandonando depois de uma duríssima queda.

Veja também: Provas agressivas marcam os títulos nacionais na Austrália e Nova Zelândia

Mas esse ano o australiano terá um rival que veste arco-íris, também conhecido como Sagan ou simplesmente “O todo poderoso – Parte II” que já se pronunciou dizendo que terá como objetivo principal a geral e não só a camisa de sprinters, onde por sua vez, terá que batalhar contra Caleb Ewan, Greipel e Elia Viviani. Na geral a briga será entre Sagan, Porte, Pozzovivo e Hamilton; vale lembrar que uma zebra é algo bem provável.

Esse Tour serve muito mais para os próprios atletas medirem-se entre si do que para nós sabermos quem esta mais forte ou não. Muitos realmente ainda estão em trabalho de pré-temporada e por isso aproveitam para colocar um pouco de ritmo de prova no seus treinamentos. As equipes também testam novos materiais (freios-à-disco, coroas em carbono, novos capacetes por exemplo) que serão utilizados no decorrer do ano, táticas e principalmente a utilização de um homem a menos na equipe, transformando a tática de cada equipe.

As primeiras pedalas estão prestes a começar!

Times participantes e seus líderes:

1 BMC Racing Team (GerransPorte)
2 BORA – hansgrohe (SaganOss)
3 Mitchelton-Scott (HaymanImpey)
4 Lotto Soudal (GreipelBak)
5 UAE-Team Emirates (CostaUlissi)
6 Dimension Data (RenshawSlagter)
7 Bahrain Merida Pro Cycling Team (PozzovivoIzagirre)
8 Team EF Education First-Drapac p/b Cannondale(MorenoClarke)
9 Team Sunweb (ArndtOomen)
10 AG2R La Mondiale (VandenberghChérel)
11 Astana Pro Team (SanchezGatto)
12 Team Katusha – Alpecin (MachadoHaas)
13 FDJ (LadagnousRoux)
14 Movistar Team (OliveiraBarbero)
15 Quick-Step Floors (VivianiDevenyns)
16 Team LottoNL-Jumbo (GesinkWynants)
17 Team Sky (PuccioBernal)
18 Trek – Segafredo (Pedersende Kort)
19 UniSA-Australia (Von HoffEarle)

Etapas:

16/1 Etapa 1 – Port Adelaide › Lyndoch (145km)
17/1 Etapa 2 – Unley › Stirling (148.6km)
18/1 Etapa 3 – Glenelg › Victor Harbor (146.5km)
19/1 Etapa 4 – Norwood › Uraidla (128.2km)
20/1 Etapa 5 – McLaren Vale › Willunga Hill (151.5km)
21/1 Etapa 6 – Adelaide › Adelaide (90km)

Websites:
www.tourdownunder.com.au
www.twitter.com/tourdownunder
www.facebook.com/tourdownunder

Comentários