Nibali sobre a estreia no Tour de Flanders: nunca havia visto isso na minha vida!

Saiba como!

A estrela italiana dos Grand Tours, Vincenzo Nibali (Bahrain-Merida) deixou o Tour of Flanders, no último domingo em Antuérpia, na Bélgica, impressionado com os fãs e a potência das estrelas das clássicas como o vencedor Niki Terpstra (Quick-Step Floors).

Nibali, surpreendeu vencendo a Milan-San Remo há duas semanas, e no Tour de Flanders ele formou uma fuga com o vencedor Niki Terpstra com um ataque após o Kruisberg, com 25km da linha de chegada. Mas, na sequência, o holandês ligou o turbo e deixou Nibali, literalmente, para as hienas!

Nibali terminou em 24º.

Veja como foi a Paris-Roubaix em 2017 aqui.

Niki Terpstra conquista Tour de Flanders à base da “Passada Holandesa”!

“Foi uma corrida em particular, nunca vi algo assim”, disse Nibali, vencedor dos três Grand Tours (Tour de France, Giro de Itália e Vuelta a España, o único no mundo com esses 3 títulos ainda em atividade). “Havia fãs na estrada do começo ao fim. Foram seis horas estressado e concentrado, algo surreal!”

“Eu só havia visto na TV, mas do começo ao fim, foi uma guerra, uma batalha! Eu pensei que seria mais calmo na primeira parte, mas foi desde o início até o fim.

“Os ciclistas aqui são explosivos e ficam fazendo sprints antes das subidas para forçar os cortes no pelotão. Você tem que ser quinto, sexto, ou  no máximo na 10ª posição no pelotão, ou você vai ser cortado. ”

Como incentivar as crianças a praticar o ciclismo?

Sagan leva a Gent- Wevelgen e junta-se a um seleto grupo de vencedores da clássica belga.

Bala vence etapa épica na Vuelta a Catalunha

Nibali, de 33 anos, adicionou o Tour of Flanders em seu calendário porque ele sempre sonhou em participar da famosa clássica de paralelepípedos, além de que esta participação o ajudaria a se preparar para a etapa nove do Tour de France este ano, que terá vários trechos de pavés.

Alguns pensaram que talvez ele seria um elemento surpresa na corrida, principalmente após sua demonstração de força na Milão-San Remo, na qual ele atacou a 6,4 quilômetros da chegada e seguiu sozinho para a linha na Via Roma. No Tour de Flanders o buraco é (bem) mais embaixo! 😮

Comentários