Jungels venceu Liège-Bastogne-Liège de forma descomunal!

Saiba como!

Foram quase seis horas e meia de prova em uma das clássicas mais disputadas da temporada, e o luxemburguês Bob Jungels (QuickStep-Floors) conseguiu algo que poucos imaginavam: venceu escapado!

Bob Jungels (Quick-Step Floors) venceu a Liège-Bastogne-Liège em Ans sendo apenas o terceiro ciclista de Luxemburgo a ganhar o Monumento na história. O ciclista de 25 anos venceu sozinho, antes do sprint do grupo perseguidor liderado pelo canadense Michael Woods (EF Education First-Drapac) e Romain Bardet (AG2R La Mondiale). O favorito Julian Alaphilippe (Pisos Quick-Step) terminou em quarto. Que temporada para a equipe belga Quick-Step Floors, que já possui 27 vitórias na temporada até o momento!

Liège-Bastogne-Liège: Valverde está a uma vitória de igualar Eddy Merckx

Giro d’Itália 2018: Roadbook

Froome dando mais uma aula de descida

Os belgas sabem como fazer uma grande prova de ciclismo!

O ataque que decidiu a prova saiu na subida conhecida como Côte de la Roche-aux-Faucons, foi ali, com 20km para a chegada, que Jungels foi pra ponta e atacou forte, seguido por Woods e o caos começou no pelotão. Na rabeira do pelotão ficaram favoritos como Rafal Majka (Bora-Hansgrohe) e Warren Barguil (Fortuneo), mais no meio da subida houve um corte, eliminando Michael Matthews (Sunweb) e outros grandes nomes. Jungels não parou, ao final da subida estava o ponto de alimentação e enquanto muitos pegavam garrafinhas e géis, o multi-campeão luxemburguês ligou o turbo e desceu como um kamikaze, deixando o grupo seleto de favoritos para trás.

A Argon 18 Gallium Pro customizada de Miguel Angel Lopez (Astana)

Dicas de preparação mental para o ciclismo e MTB

Ciclista francês leva tiro de motorista enquanto treinava

Jelle Vanendert (Lotto-Soudal) atacou forte no Col de Saint Nicholas, mas era tarde demais. Jungels já havia construído uma vantagem inabalável!

Naquele momento, o grupo perseguidor de Jungels estava apenas com os grandes nomes do ciclismo, como Valverde, Alaphilippe, Fulgsang, Bardet, Kreuziger, Wellens, Nibali e outros. Eram tantas estrelas que ninguém queria levar o grupo para alcançar Jungels, o qual se aproveitava da situação para fazer um belo contra-relógio técnico em meio às ruas estreitas e diversas curvas de Ans, cidade que fica no subúrbio de Liège que recebe a chegada.

Alaphilippe vence Fleche Wallonne depois de 4 vitórias consecutivas de Valverde

Mark Cavendish volta à ação no Tour de Yorkshire

Flèche Wallonne: Veja os melhores momentos e o último quilômetro!

Loic Vliegen (BMC Racing Team) aponta para sua camisa em memória a Andy Rihs, dono da equipe que faleceu essa semana (Tim de Waele/TDWSport.com).

Muitos ataques saíram no grupo perseguidor, com Alaphilippe e Valverde saltando em todos, mas eram apenas alarmes falsos, pois a verdade é que ninguém queria ajudar ninguém! Jungels estava com quase 1 min. de vantagem na dura subida do Col de Saint Nicholas, a 4,5km da chegada, quando Jelle Vanendert (Lotto-Soudal) atacou forte na tentativa de encostar, mas era tarde demais. Jungels já havia construído uma vantagem inabalável!

Amstel Gold Race: Valgren vence outra para a Astana #NaFuga

Os melhores treinos intervalados para o ciclismo!

Vuelta a Espanha confirma equipes convidadas; Burgos-BH está entre elas

Kwiato e Thomas, junto com seu poderoso Team Sky, saíram das clássicas de 2018 com as mãos vazias.

Com isso, a temporada de clássicas do primeiro semestre termina aqui. Foram muitas emoções, começando com a Omloop Het Niewsblad, vencida pelo dinamarquês Michael Valgren (Astana), passando por grandes momentos como a vitória de Vincenzo Nibali na Milan San Remo, ou a vitória insana de Peter Sagan na Paris-Roubaix! Gostaríamos de agradecer a todos e a todas que nos acompanharam.

Agora, apertem os cintos pois começam os Grand Tours, o Giro d´Itália começa dia 4 de maio em Israel, com uma largada inédita, e a temporada do ciclismo segue com grandes momentos para compartilharmos com vocês! Até a próxima!

Videos da prova:








Resultados