UCI encerra o caso sobre o doping de Chris Froome

Saiba como!

A novela acabou! Um dia após a ASO (Amaury Sport Organisation), empresa responsável pela organização do Tour de France, anunciar que vetaria a participação de Chris Froome na volta francesa, a UCI (International Cycling Union) declarou que inocentou Chris Froome (Team Sky) do seu possível resultado analítico adverso para o Salbutamol na Vuelta a Espanha 2017. Froome, assim, mantém seus títulos e poderá liderar o Team Sky na busca de seu quinto título no Tour de France que começa no dia 7 de julho.

O processo encerra-se 9 meses após notificação de Froome a respeito de seu resultado adverso para o uso de Salbutamol em amostra coletada no dia 7 setembro de 2017. Segundo o teste, Froome havia excedido em 1000 ng/ml de salbutamol que é permitido até 1000 ng/ml.

A substância não é ilegal e, por isso, houve a possibilidade de defesa e, ao mesmo tempo, o ciclista pode continuar competindo.

A defesa de Froome, formada por vários advogados, em sua defesa apresentou um número significativo de relatórios de especialistas e cientistas.

Leia mais sobre o porquê da demora no processo de Froome: Por que há tanta demora na investigação do doping de Froome?

No comunicado da UCI os argumentos da defesa são apontados: “Em 28 de junho de 2018, a AMA (Agência Mundial Antidoping) informou à UCI que aceitaria, com base nos fatos específicos do caso, que os resultados da amostra do Sr. Froome não constituíssem Resultado Analítico Adverso. À luz do incomparável acesso da AMA à informação e a autoria do regime de salbutamol, a UCI decidiu, de acordo com a posição da AMA, encerrar o processo contra o Sr. Froome. ”

Desta forma, a UCI deixa claro que Froome provou sua inocência e, portanto, um dia depois dos organizadores do TdF vetarem sua presença na prova, agora eles não tem mais motivos para tal e ele estará presente na largada, no próximo sábado.

As palavras de Froome

Depois de informado sobre sua absolvição Froome emitiu um comunicado à imprensa:

“Estou muito feliz que a UCI tenha me absolvido. É um momento importante para o ciclismo. Conheço a história do ciclismo sempre trabalhei sério e fazendo as coisas corretas.

Eu nunca duvidei que seria inocentado pela simples razão de que eu sabia que não havia feito nada errado. Eu sofro de asma desde a infância e conheço exatamente quais são as regras com relação à minha medicação para a asma e só uso meu inalador para controlar meus sintomas dentro dos limites permitidos.

Entendo que a UCI teve que examinar esses resultados do teste da Vuelta. Infelizmente, os detalhes do caso não foram mantidos confidenciais, como deveriam ter feito. E fico chateado, mais do que todos, com o tempo que demorou para resolver esse caso, gerou muita incerteza. Estou feliz que finalmente acabou.

Sou grato por todo o apoio que recebi da equipe e dos fãs ao redor do mundo. O resultado de hoje significa podemos seguir e nos concentrar no Tour de France “, concluiu Froome, que tentará sua quinta vitória no Tdf a partir do sábado, 7 de julho.

Comentários