Paris-Roubaix: Peter Sagan cala críticos com vitória monumental!

Saiba como!

Ele venceu! O eslovaco Peter Sagan (Bora-Hansgrohe) silenciou os críticos com uma performance impecável e conquistou a Paris-Roubaix 2018!

O campeão mundial atacou de um grupo de favoritos com 54 quilômetros para o final e nunca mais olhou para trás. Ele passou os ciclistas que estavam na fuga inicial da prova e se uniu ao campeão suíço Silvan Dillier (AG2R la Mondiale), o único ciclista capaz de ficar com Sagan até o final.

Tom Boonen critica Peter Sagan: “Ele tem que ficar de boca fechada”

Nibali sobre a estreia no Tour de Flanders: nunca havia visto isso na minha vida!

Specialized lança coleção Peter Sagan

Sagan deu um show nos pavés franceses!

A dupla trabalhou em conjunto sobre os pavés e, apesar de uma reação tardia dos perseguidores, eles entraram no velódromo juntos. Sagan levou o sprint e selou sua segunda vitória em um Monumento (o primeiro foi o Tour de Flanders em 2016) e acabou com a dominação da Quick-Step nas clássicas da primavera.

A revelação da prova foi, sem dúvidas, Silvain Dillier, que com uma atuação fantástica, trabalhou forte na fuga desde o começo da prova e isso foi o suficiente para arrematar o segundo lugar, com o ex-vencedor de 2014, Niki Terpstra (Quick-Step Floors), completando o pódio na terceira colocação. O vencedor do ano passado, Greg Van Avermaet (BMC Racing), que atacou pouco antes de Sagan, foi forçado a se contentar com o quarto lugar.

Yves Lampaert (QuickStep) na ponta acelerando forte o pelotão dos favoritos.

O dia pertenceu ao campeão mundial, que se tornou o primeiro ciclista em 37 anos a ganhar a Paris-Roubaix usando a camisa arco-íris!

O ataque vencedor de Sagan veio depois de um excelente trabalho de seus companheiros de equipe, que anularam várias fugas perigosas, e manteve seu líder livre de problemas enquanto vários outros ciclistas foram pegos em quedas.

Por que a Paris-Roubaix tem tanta importância para o ciclismo?

Quem pode parar a QuickStep na Paris-Roubaix?

Onde assistir a Paris-Roubaix?

A fuga do dia: Sven Erik Bystrøm (UAE Team Emirates), Silvan Dillier (AG2R La Mondiale), Marc Soler (Movistar Team), Ludovic Robeet (WB Aqua Protect Veranclassic), Jimmy Duquennoy (WB Aqua Protect Veranclassic), Jelle Wallays (Lotto Soudal), Geoffrey Soupe (Cofidis, Solutions Credits), Gatis Smukulis (Delko Marseille Provence KTM), e Jay Robert Thomson (Dimension Data).

Seu ataque ocorreu quase no mesmo ponto em que Tom Boonen escapou para ganhar em 2012. Considerando as recentes críticas de Boonen sobre o ciclista da Bora, Sagan não poderia ter oferecido uma resposta mais poderosa, deixando suas pernas falarem enquanto os ex-companheiros de equipe de Boonen tentavam entrar em um acordo.

O único sobrevivente da fuga do dia foi o campeão suíço Silvan Dillier (AG2R La Mondiale), ele foi alcançado por Sagan e os dois fizeram o duelo final!

No final, foi Dillier quem primeiro entrou no caldeirão do velódromo. Dillier levou o sprint para a parte alta do velódromo, dando um último esforço final, mas ele não era páreo para Sagan, que levantou os braços para a vitória de forma convincente, em meio à multidão que que assistia à prova.

“Isso é incrível”, disse Sagan em entrevista coletiva após a corrida. “Eu tenho que dizer que este ano eu não me envolvi em um acidente, eu não fiquei cansado, eu apenas economizei energia e depois dei um passo à frente, eu ataquei. Continuei até o final sem olhar para trás!”

O campeão europeu, Alexander Kristoff (UAE), viu suas chances de vencer a Paris-Roubaix terminarem nesse acidente.

“Eu, hoje, cheguei muito melhor do que em todos os outros anos em que terminei Paris-Roubaix, nos quais eu estava muito mais cansado, pois é uma prova muito desgastante”.

“Estou muito feliz. Tenho que agradecer a todos os meus colegas de equipe porque eles fizeram um ótimo trabalho. Eles mantiveram o grupo inteiro desde o início. Fiz meu ataque com 50km para o final e estou muito feliz por ser o grande campeão. É uma sensação incrível “.

A fotografia de Sagan adornará os jornais em todo o mundo amanhã, mas a imagem do campeão à espera de Dillier após a linha, a troca de um aperto de mão apreciativo, foi a mostra de que Sagan é muito mais do que um grande ciclista, ele é o cara! E o cara certo venceu, ele ganhou em grande estilo e com classe. Boonen não pode falar mais nada! :p

Outro favorito que caiu feio foi o britânico Geraint Thomas (Sky).

Enquanto Sagan e Dillier eram aplaudidos de pé pelos presentes, Terpstra apareceu do nada. O vencedor do Tour de Flandres estava na perseguição desde que Sagan atacou e formou um grupo perigoso ao lado de Van Avermaet (BMC), Sep Vanmarcke (EF Education First), Taylor Phinney (EF Education First), Jasper Stuyven (Trek Segafredo), Wout Van Aert Crelan) e Jens Debusschere (Lotto-Soudal), e estes foram os ciclistas que fecharam o top10 da prova.

A equipe Bora-Hansgrohe pode comemorar, eles merecem essa grande vitória do campeão mundial Peter Sagan!

Veja mais fotos da prova:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Videos da prova:









Resultados

Comentários