Tour de France: Sagan vence a segunda etapa e é o camisa amarela

Saiba como!

O campeão mundial Peter Sagan venceu a segunda etapa e assumiu a liderança geral do Tour de France.

Um tombo, quando faltavam menos de 2 quilômetros para o final, tirou da disputa o então líder da prova, o colombiano Fernando Gavíria, além de dividir o pelotão já que grande parte dos atletas não conseguiu passar pelo local do acidente e assim um pequeno grupo veio para a disputa final.

Veja o acidente:

Com a queda, apenas um pequeno grupo de ciclistas continuou e entre eles estava Sagan que tentava verificar quais eram os adversários que ainda estavam ali e disputariam o sprint.

Percebendo a falta de seu principal adversário (Fernado Gavíria) Sagan se colocou muito bem e partiu para o sprint atrás do francês Arnaud Demáre ultrapassando-o nos metros finais, mas sendo obrigado a impulsionar a bike sobre a linha de chegada já que o italiano Sonny Colbrelli chegava perigosamente pela sua esquerda. O italiano acabou cruzando em segudo e o francês em terceiro.

Sagan, com a vitória, somou 10 segundos de bônus e, assim, assume a camisa amarela de líder geral, além da camisa de líder por pontos.  Fernando Gaviria agora aparece na segunda posição geral a seis segundos de Sagan e continua na liderança da camisa branca de melhor jovem, disputa para atletas de até 25 anos.

O atual campeão do Tour, Chris Froome, conseguiu escapar dos incidentes e terminou em segurança no pelotão, assim como Quintana.

Depois do acidente de Froome ontem, a Sky trabalhou muito hoje, no final da etapa, para mantê-lo perto da frente da pelotão e fora de perigo.

Seu companheiro de equipe Geraint Thomas, porém, é o melhor colocado da equipe, ele está em sétimo a 15 segundos de Sagan. Thomas, que disse em algumas entrevistas que é co-líder da equipe, pode vestir a camisa de líder no final da terceira etapa que é um contra-relógio de 35,5 km e no qual o Team Sky deve conseguir fazer um bom tempo.

Fuga de Chavanel animou os franceses

A etapa foi muito parecida com a primeira, com as emoções guardadas para os últimos quilômetros, após o pelotão neutralizar a incrível fuga de um dos mais velhos ciclistas participantes dessa edição do Tour, o francês Sylvian Chavanel que esteve em fuga solo por mais de 130 quilômetros.

Chavanel fez a alegria dos franceses com sua fuga solo.

Chavanel (Direct Energie) está participando pela 18ª vez do Tour e escapou junto com Michael Gogl (Trek-Segafredo) e Dion Smith (Wanty) logo no início da etapa, mas, depois da única disputa dos pontos de montanha do dia, seus dois companheiros voltaram ao pelotão e ele resolveu seguir solo. No total ele andou sozinho por 132 quilômetros sendo pego a 13 quilômetros do final da etapa.

Chavanel amanhã largará com o número vermelho de atleta mais combativo.

Após acabarem com a fuga de Chavanel, o pelotão começou a andar rápido com as principais equipes disputando a ponta da prova na tentativa de proteger seus capitães.

O primeiro favorito a dar adeus as chances de vitória na etapa foi o sprinter da Katusha, o alemão Marcel Kittel que, com 7 km para o final, teve um furo no pneu traseiro e foi obrigado a trocar.

Kittel teve azar e não conseguiu participar da decisão da etapa.

Com o pelotão andando muito rápido era quase impossível voltar ao pelotão, principalmente depois que, faltando 2 quilômetros para o final da etapa, houve o acidente que acabou bloqueando grande parte do pelotão.

Um pequeno grupo, com pouco mais de 10 atletas, se encaminhou para a chegada e foi em um sprint reduzido que Peter Sagan bateu Arnaud Démare e Sonny Colbrelli e agora é o líder da prova.

Como o acidente aconteceu nos últimos 3 quilômetros da etapa, todos os favoritos que ficaram travados ou acabaram caindo tiveram seus tempos neutralizados e não perderam tempo.

Luis León Sánchez

A etapa de hoje, assim como a de ontem, foi marcada por várias quedas. A principal delas foi a de Luis León Sánchez que caiu quando faltavam cerca de 40 quilômetros para o final. Ele acabou fraturando o cotovelo e quatro costelas. L. L. Sánchez estava participando pela oitava vez do Tour e era peça importante para a Astana e seu líder Fuglsang. Quatro vezes campeão espanhol de contrarrelógio, vencedor de quatro etapas no Tour, sua experiência sem dúvida fará falta.

Amanhã os atletas terão um contra relógio por equipes que promete dar nova organização as primeiras posições da geral.

Veja aqui todas as etapas e informações sobre o Tour de France 2018.

Vídeos

Resultados

Comentários