Tour de France: Thomas brilha no mítico Alpe d’Huez e Nibali abandonou após ser derrubado!

Saiba como!

A etapa mítica deste ano ficou por conta do Alpe d’Huez, montanha duríssima que levou os atletas ao extremo nesta 12ª jornada do Tour de France. O camisa amarela (Malliot Jaune, em francês) Geraint Thomas (Sky) venceu mais uma vez com facilidade, sprintando de modo descomunal nos últimos metros da etapa, destruindo o grupo dianteiro com Froome, Landa, Dumoulin e Bardet.

Veja também: 

A BMC Team Machine do líder do Tour de France, Greg Van Avermaet

Tour de France: segunda vitória do fenômeno Fernando Gaviria

Tour de France: Sagan vence a segunda etapa e é o camisa amarela

Egan Bernal na ponta, o colombiano foi o grande destaque dentre os super-gregários da Sky.

Essa foi mais uma etapa em que o Team Sky mostrou sua supremacia, e assim como ontem, matou todas as tentativas de fuga, levando a prova para a decisão entre os ciclistas da Classificação Geral. Na dianteira da prova, a etapa de hoje teve uma fuga enorme, com mais de 20 ciclistas, sendo que o principal deles foi Steven Kruijswijk (LottoNL-Jumbo), que partiu solitário e em alguns momentos foi o líder virtual da competição.

BRUTALIDADE!

Kruijswijk atacou a fuga na penúltima montanha, o Col de la Croix de Fer, com 26km e 5,2% de inclinação média, andando muito nos últimos 30km da etapa, fazendo algo que poucos imaginavam, mas que parecia ser a sua redenção, se conquistasse a vitória nesta etapa tão desejada por todos.

Steven Kruijswijk (LottoNl-Jumbo)
Steven Kruijswijk (LottoNL-Jumbo) na fuga!

Mas a Sky tinha Kwiatkowski e Bernal, que puxavam o trem da Sky como locomotivas, e nos últimos 17km a diferença que era de mais 4 minutos foi convertida em pó. Os ataques começaram com Bardet, Quintana e Nibali, mas os líderes de Sky, Froome e Thomas, continuavam sólidos como uma rocha. A torcida ainda “ajudou” os britânicos quando um espectador deixou a alça de sua câmera enroscar no guidão de Nibali e o italiano caiu, perdendo tempo e acabando com sua corrida. Mais tarde a Bahrain-Merida soltou um comunicado sobre o abandono de Nibali, justificando que ele havia fraturado uma vértebra 🙁

The flag flies above Dutch Corner on Alpe d'Huez

A subida ao monstro Alpe d’Huez continuava, com uma briga entre Dumoulin, Froome, Thomas e Bardet, com vários ciclistas seguindo numa perseguição de sofredores, mas apenas Landa conseguiu encostar nos ponteiros. Todavia, Thomas se mostrou forte demais no final, destruindo o grupo com um sprint concêntrico e bem executado. Thomas é o primeiro atleta a vencer duas etapas seguidas nos Alpes desde Tony Rominger em 1993.

Este foi o terceiro dia seguido de montanha nos Alpes e muitos ciclistas sentiram o cansaço, principalmente os velocistas, foram vários abandonos: Mark Cavendish, Fernando Gaviria, Andre Greipel, e vários outros, mostrando que etapas duras podem fazer com que alguns ciclistas cheguem esgotados, ainda mais considerando que são vários dias de prova e o cansaço vai se acumulando.

Senhoras e senhores: o mítico Alpe d’Huez!

Peter Sagan continua firme e forte com a camisa verde de líder na classificação por pontos. Julian Alaphilippe também segue líder da camisa branca com bolinhas vermelhas (montanha) e Pierre Latour ainda é o líder dos jovens talentos, mas não se engane, essa etapa chacoalhou a classificação geral novamente e fez todos os ciclistas, seja quem ganhou ou quem chegou em último, sofrer!

Nairo Quintana (Movistar) pagou os pecados novamente.


Acompanhe tudo o que acontece no Tour de France aqui.

Resultados oficiais:

Comentários