Giro da Itália: Nibali vence sem esperar Dumoulin ir ao “banheiro”

Esta matéria tem o apoio deBicistore
Bicistore.

Que etapa meus amigos! Aqueles que esperavam grandes emoções neste Giro estão começando a ter overdose, percebemos que esta volta além de ser difícil, guarda muitas surpresas entre suas inúmeras montanhas.

O atual campeão, Vincenzo Nibali (Bahrain-Merida) não quis esperar o líder Tom Dumoulin (Sunweb) que havia parado para ir no banheiro (sim, a coisa foi feia!) e atacou, levando Nairo Quintana (Movistar) com ele. Mais tarde Nairo não conseguiu acompanhar o ágil Nibali na descida e este alcançou Mikel Landa (Sky) que era o último da fuga. Os dois foram para a chegada e Nibali venceu um destruído Landa que, mais tarde, se lamentou por essa importante etapa que escorregou de suas mãos.

Veja também: Lista de favoritos para o Giro d’Itália
Veja também: Lista oficial dos inscritos na centésima edição da prova
Acompanhe tudo o que acontece no Giro d’Itália aqui.

A etapa mais dura do Giro 2017 atravessou as profundezas dos Alpes europeus (TDWSport).

Na equipe Bahrain-Merida todos cruzavam os dedos e torciam para o líder Tom Dumoulin se ferrar realmente, torciam para ele perder a camisa, pois mais tarde Nibali afirmou dizendo: “não espero que ninguém me espere quando eu tiver um problema”, uma atitude no mínimo questionável para um atleta com um currículo tão extenso quanto o de Nibali. Isso mostra que no calor da competição alguns realmente não se importam com os concorrentes, Nairo Quintana e sua Movistar que o digam, pois aceleraram quando Thomas, Landa e Yates (e outros) caíram devido à moto da organização na etapa 9. É a vida!

https://www.youtube.com/watch?v=V_FrTU0PZq4

A etapa de hoje teve um minuto de silêncio em homenagem ao ex-campeão de MotoGP Nicky Hayden e à triatleta Julia Viellehner, que faleceram em virtude de atropelamentos enquanto praticavam ciclismo. Uma grande campanha está sendo promovida em vários países europeus para reduzir o número de acidentes envolvendo bicicletas com veículos automotores. Ciclistas como Alberto Contador fizeram vídeos essa semana tentando mostrar que atrás de uma bicicleta há uma família, há uma vida!

O pelotão andou a etapa toda com poucos ciclistas, i.e., apenas aqueles que têm pernas para aguentar montanhas intermináveis e pulmões para o ar rarefeito! (TDWSport)

Considerada a jornada mais dura da competição, vimos uma fuga muito forte sendo formada no início, mas foi no pelotão que as “bruxas” entraram em cena. No aguardado Stelvio, a segunda montanha do dia, o líder não tinha mais gregários, mas incrivelmente ninguém atacava Tom Dumoulin. O grupo era formado pelos ciclistas mais fortes da prova, de modo que a última montanha, o Umbrailpass, parecia ser onde as coisas iriam acontecer. Mas, pouco antes de chegar no pé da subida o líder, com sua Maglia Rosa, para abruptamente e começa a tirar a roupa, ninguém estava entendendo nada! De repente Tom Dumoulin desce numa moita de capim, abaixa o bretelle e mostra que também é ser humano, afinal! 🙂

Dumoulin desesperado atrás do pelotão após seu “Pit Stop”! Ele perdeu mais de 2 minutos na etapa de hoje (TDWSPort).

A etapa rainha deste Giro era muito aguardada, subindo os míticos Mortirolo (com homenagem a Michele Scarponi), Stelvio (Cima Coppi, i.e., montanha mais alta do Giro e da Europa) e Umbrailpass, terminando com a chegada em Bórmio, com mais de 5.200 metros de desnível acumulado. A fuga do dia era composta por grandes escaladores, os melhores da prova, como: Andrey Amador, Winner Anacona e Gorka Izagirre (Movistar), Mikel Landa, Vasil Kyrienka e Philipe Deignan (Sky), Omar Fraile (Dimension Data), Rui Costa (UAE), Luis Leon Sanchez (Astana), Steven Kruijswijk (LottoNL-Jumbo) e muitos outros.

A beleza dos Alpes é incontestável (TDWSport).

Na categoria montanha, a briga foi forte. Luis León Sánchez venceu a subida ao Mortirolo que este ano foi chamada de Cima Scarponi, em homenagem a Michele Scarponi. Mikel Landa mostrou seu apetite pela etapa e venceu as passagens pelo Stelvio e pelo Umbrailpass, assumindo assim a liderança da categoria. Omar Fraile vestiu a camisa de líder de KOM hoje e se mostrou bastante agressivo, mas Landa está mais forte e disposto a levar um bom resultado para casa. Questionado após a etapa sobre a camisa de KOM, Landa disse que inicialmente não há um interesse tão grande em vencê-la, pois ele quer vencer uma etapa de montanha. A verdade é que Landa pode estar interessado sim, mas pode estar querendo dar uma de esperto por enquanto do tipo: deixa eu ir vencendo alguns KOMs, depois a gente vê, no final veremos!

Melhores momentos

 

Veja a etapa aqui.

Resultados

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*