Giro da Itália: Pierre Rolland termina jejum da Cannondale

Esta matéria tem o apoio deBicistore
Bicistore.

Se havia uma equipe que precisava vencer hoje, essa equipe era a Cannondale. O francês Pierre Rolland acabou de vez com a crise que rondava a equipe com uma belíssima vitória entre as montanhas dos Alpes italianos. Rolland bateu seus quase 40 companheiros de fuga que fizeram com que a etapa fosse bastante disputada.

Há 5 anos Pierre Rolland não vencia uma etapa de um Grand Tour, ele já foi quarto geral no Giro em 2012 e sempre mostrou muito talento e garra nas etapas de montanha. Sua equipe, a Cannondale, conseguiu a primeira vitória no WorldTour em 2 anos com o americano Andrew Talansky que venceu a etapa rainha do Tour da Califórnia na semana passada e isso deixou todos na equipe empolgados.

Veja também: Lista de favoritos para o Giro d’Itália
Veja também: Lista oficial dos inscritos na centésima edição da prova
Acompanhe tudo o que acontece no Giro d’Itália aqui.

Rolland atacou nos últimos quilômetros e venceu escapado (TDWSport).

Rolland já foi 3x top 10 no Tour de France e venceu em 2011 a etapa rainha do Tour, no mítico Alpe D´Huez, batendo ninguém menos do que Alberto Contador. Rolland era tido como a nova promessa de vitórias do ciclismo francês, mas a vida não foi tão fácil assim e o escalador de Gien, na região de Centre-Val de Loire, não correspondeu as expectativas como ciclista para GC. Em entrevista após a etapa, o canadense Michael Woods (Cannondale), companheiro de Rolland na escapada disse: “isso é incrível, é uma vitória que buscávamos há muito tempo, precisávamos muito, foi incrível!” Woods estava pronto para contra-atacar no grupo que perseguia Rolland, de modo que a Cannondale fez uma excelente etapa.

A fuga com 40 ciclistas, entre eles TVG (BMC), Rui Costa (UAE), Busatto (Willier-Triestina), Rolland e Woods (Cannondale) entre outros (TDWSport).

No bloco dos GCs o dia foi mais calmo, todos decidiram recuperar as pernas hoje e quem fez força foram somente os gregários. O líder Tom Dumoulin (Sunweb) passou mais um dia com a camisa de líder e sua equipe manteve a ordem no pelotão. Quando surgiu a fuga com muitos atletas que poderiam colocar em risco as camisas branca, azul e mudar o panorama dos top 20, Dumoulin disse: percebemos que a fuga interessava mais as outras equipes e arriscava seus interesses, com isso os deixamos trabalhar e poupamos nossos esforços.

A Team Sunweb teve mais um dia de trabalho para manter a camisa rosa de Tom Dumoulin (TDWSport).

Amanhã o pelotão volta a encarar as altas montanhas com uma etapa brutal, com chegada no Saint Ulrich. Muitas emoções aguardam os ciclistas e fãs! Não perca 🙂

Melhores momentos:

Últimos quilômetros:

Resultados

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*