Rigoberto Uran vive seu melhor momento na carreira

(L´Equipe)
Saiba como!

A presença de Rigoberto Uran (Cannondale-Drapac) entre os melhores nas etapas cruciais deste Tour de France tem chamado a atenção. O ciclista colombiano entrou na competição como uma dúvida, após 2 anos de frustrações em Grand Tours, que foram por algum tempo a sua especialidade, já que o ciclista foi duas vezes vice-campeão do Giro d´Itália. Apesar disso, Uran sempre esteve ali entre os melhores, mas os resultados não chegavam nestes últimos 2 anos.

A medalha de prata na olimpíada de Londres mostrava a capacidade do atleta, mesmo após perder a chegada para o cazaque Alexander Vinoukrov (Astana) por um erro bobo, pois Uran virou para o lado errado para ver onde Vino estava e foi surpreendido. Depois disso vieram os anos de gregário na Sky, que podem ter ajudado a dar experiência para Uran  amadurecer e se tornar no ótimo ciclista que ele é hoje. Uran é bastante completo, sobe bem, faz um bom crono e sprinta junto com os melhores puncheurs. Uran é um cara que tinha tudo para vencer um Grand Tour e é isso que ele está mostrando novamente neste Tour.

Veja também: Tour de France: Matthews vence novamente e encosta na camisa verde

Confira: Kittel abandona o Tour de France 2017

Rigoberto Uran recebendo a premiação na 9a etapa do Tour de France (Eurosport).

A vitória na 12a etapa com o câmbio traseiro quebrado e com apenas a marcha mais pesada da bike disponível, já mostrava que Uran não veio à toa para este Tour. A preparação habitual que o ciclista faz na altitude colombiana tem pago seus dividendos ao atleta que não ficou para trás em nenhum momento e perdeu tempo para Froome apenas na etapa de abertura, na qual a chuva estragou a competição retirando bons atletas da prova como Alejandro Valverde e Ion Izagirre.

Ter saído inteiro daquele crono foi ótimo para Uran, mas agora o Tour exige mais dele, exige ir para cima de Froome nesta última etapa de montanha, com chegada no mítico Col d´Izoard, e depois fazer o melhor crono de sua vida no sábado, para então trazer o tão sonhado (e histórico) título do Tour de France 2017. A questão que fica é: seria isso possível ou apenas “sonhável”?

Veja também: Tour de France: Urán, mesmo com câmbio quebrado, vence

Rigoberto Uran (Cannondale-Drapac) é um daqueles atletas que não tem atacado por qualquer coisa neste Tour, tem feito a corrida com mais regularidade, vencendo uma etapa (a 9a) e sendo segundo hoje, ele tem mostrado muito foco e estratégia, hoje fez mais uma bela apresentação, mostrando que pode realmente surpreender amanhã e trazer mais um pódio para o país do ciclismo, a Colômbia!

Veja também: Bardet e Ag2r prometem colocar mais pressão em Chris Froome

Confira: Tour de France: Mollema vence solo e Froome tem etapa difícil

Torcedores colombianos no Tour de France (Foto: Jim Fryer / BrakeThrough Media | brakethroughmedia.com)

Uran sabe das limitações de sua equipe em controlar uma prova como essa, algo muito complicado, com isso ele tem sido mais conservador e isso o beneficia por poupar esforços, crucial numa prova de três semanas. Com todo esse desempenho, Uran está sendo o responsável pela renovação de contratos na Cannondale e pela continuidade da equipe, que ses extinguiria após o final desta temporada. Ou seja, além de estar fazendo um Tour magnífico, Uran ainda salva uma das equipes mais tradicionais deste pelotão!

Ao final desta semana teremos mais um capítulo que se escreve na vida de um grande ciclista sul-americano, Uran se mostra mais uma vez entre os grande, e é entre os grandes que deve estar.

Acompanhe tudo o que acontece no TdF 2017 aqui.