Das cãibras para a glória: como Wout Van Aert finalmente venceu a Strade Bianche!

Foram necessárias 3 tentativas. 3 anos seguidos e após sofrer com as cãibras no primeiro ano e ter de perseguir dois dos ciclistas mais fortes do pelotão no ano seguinte, finalmente Wout Van Aert venceu a tão desejada Strade Bianche!

 

Como foi a prova:

Em um dia de extremo calor e muita poeira, a corrida demonstrou uma dificuldade brutal e o pelotão chegou ao último terço de prova completamente quebrado.

Os favoritos Alaphillipe e Mathieu Van der Poel sofreram com quedas e furos e não foram capazes de acompanhar os líderes.

Faltando 48 quilômetros para o fim, um movimento de Fuglsang começou a definir a corrida. O Dinamarquês atacou e abriu quase 40″. Atrás, um grupo selecionado com Greg van Avermaet, Wout Van Aert, Schachmann, Alberto Bettiol, Davide Formolo e outros perseguiam o ciclista da Astana. Logo, ele foi alcançado e seguiram-se diversas tentativas de escapar por todos e o grupo foi ficando reduzido a 6 ciclistas, exatamente Fuglsang, Bettiol, Aert, Formolo, Avermaet e Schachmann.

Com 22Kms para o fim, Schachmann lançou um ataque numa ladeira e Van Aert prontamente respondeu. Bettiol e os outros buscaram e aos 18Kms para o fim, o ciclista da Jumbo lançou outro ataque solo sendo alcançado e em seguida, Bettiol contra-atacou.

Essas acelerações não foram suficientes para ninguém escapar, porém fizeram Greg Van Avermaet sobrar do grupo.

Com a frente da corrida ainda mais reduzida, Wout Van Aert aproveitou as subidas e lançou mais um duro ataque com 12 kms para o fim e só foi seguido por Bettiol, que perseguia e logo foi alcançado por Schachmann e Formolo.

Com 11 Kms para o fim, a situação estava posta: Van Aert na liderança e o trio–Bettiol/Schachmann/Formolo–à sua caça, enquanto Jakob Fuglsang dizia adeus às suas esperanças de vencer a corrida.

Aos 6 KMs para o fim, WVA seguia acelerando para entrar em Siena e atrás, somente Formolo e Schachmann eram capazes de seguir, com Bettiol ficando para trás,também.

E a distância seguiu aumentando até o fim, com Wout Van Aert chegando sozinho na meta e envergando com orgulho a camisa da Jumbo Visma. Finalmente, um final feliz para o monstrinho belga, mesmo que tenham sido necessárias 3 tentativas, valeu o esforço!

Finalmente, a glória nas estradas brancas para Wout Van Aert
Formolo, campeão italiano, ainda chegou em segundo lugar e Schachmann, terceiro

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*