Giro d’Itália: Valverde deixa sua marca em Andalo

Saiba como!

Depois de uma intensa batalha em uma das etapas mais agressivas deste Giro, Alejandro Valverde (Movistar) não só venceu, mas retornou à caça por um lugar ao pódio.

O espanhol se uniu ao líder Steven Kruijswijk (LottoNL-Jumbo) e à revelação russa Ilnur Zakarin (Katusha) ao final da penúltima montanha do dia, e os três conseguiram colocar tempo em seus principais rivais, principalmente Nibali e Chaves. Valverde conseguiu assim preencher seu currículo com vitórias nos três Grandes Tours: Giro d´Itália, Vuelta de España e Tour de France, essa era uma das metas na participação dele neste Giro, a outra é terminar no pódio, o que agora há uma grande possibilidade de acontecer.

O pódio:

Hoje também foi dia de sepultar o Giro de Rigoberto Uran (Cannondale), o colombiano teve um dia para ser esquecido e tomou mais de 5 minutos na classificação, mas permanecendo na 12 colocação geral. O colombiano chegou escoltado pelos companheiros de equipe, Andre Cardoso e David Formolo, de modo que agora deve mirar a vitória em alguma etapa, já que a CG ficou em segundo plano.

20165528_316431_670
Alejandro Valverde comemora sua primeira vitória no Giro (Tim de Waele/TDWsport.com)

Como a etapa se desenvolveu

A etapa de hoje foi montada pelos organizadores para justamente ser assim, curta e explosiva, justamente para pegar de surpresa aqueles atletas que não conseguiram se recuperar bem do descanso de ontem. Contendo 2 montanhas de categoria 2 e uma de categoria 3 no final, a etapa foi repleta de ataques, desde a largada vimos todos os atletas da geral tentando quebrar o líder Steven Kruijswijk (LottoNl-Jumbo). Valverde atacou várias vezes na metade da etapa, mas sem sucesso, embora tenha conseguido realizar uma seleção no grupo, com Andrey Amador o apoiando em todas as tentativas. Faltando 67 Km para o final, Nibali realizou um forte ataque e conseguiu formar um forte grupo, contendo quase todos os favoritos, menos Esteban Chaves, Rigoberto Uran, Majka (Tinkoff) e Pozzovivo (Ag2r).

Veja aqui nossa análise das 11 últimas etapas.
Veja aqui os principais favoritos para vencer o Giro.
Assista o Giro online.

Nesse momento da prova o grupo que liderava a etapa era justamente o grupo em que se encontrava o atual Maglia Rosa Kruijswijk além dele estavam Zakarin, Valverde, Nibali, o líder da camisa branca Bob Jungels (Etixx) e mais 4 ciclistas e vindo 40 segundo atrás um grupo maior, tentando alcançar o grupo dos líderes, aonde estavam Chaves, Uran, Pozzovivo e Majka.

Os dois grupos andavam a toda e quando entraram na penultima subida, a segunda de categoria 2, o grupo da frente tinha ainda cerca de 30 segundos de vantagem.

Logo que iniciaram a subida Chaves tomou a iniciativa, na tentativa de fechar a lacuna, e foi seguido pelos outros 3…eles subiam rápido e a diferença caia vertiginosamente, até chegar aos 15 seg.

Nesse momento, no grupo da frente alguns ataques foram efetuados e alguns atletas iam ficando pelo caminho. Com 16 km para o final, Valverde contra atacou um desses ataques e apenas Kruijswijk e Zakarin foram capazes de seguir o espanhol que estava em um ótimo dia.

trio
Foto: Vincenzo Pinto

Após alguns km de perseguição, Nibali começou a sentir o ritmo e foi ficando, sendo deixado para trás, inclusive, pelo grupo que vinha logo atrás que, naquele momento, continha Majka, Jungels, David Lopes (Sky), Diego Ulissi (Lampre-Merida) e o maior prejudicado: Esteban Chaves (Orica-GreenEdge).

WATSON_00004621-044-630x434

Chaves, assim como fazia desde o inicio da escalada, era o que mais trabalhava na tentativa de trazer os três escapados de volta, e a cada momento o grupo perdia componentes, primeiro Ulissi, depois Majka, mas ao final, com a diminuição do ritmo de Chaves, apenas Majka não conseguiu retornar ao grupo e Chaves serviu apenas de gregário para o sprint entre Jungels e Ulissi, que disputaram o quarto lugar.

Ao final, o colombiano perdeu 42 segundos (fora o bônus por tempo aos três primeiros de 10, 6 e 4 segundos), e agora vê o título do Giro escorregar de suas mãos e se tornar apenas uma remota possibilidade.

Valverde parecia disposto a atacar nos quilômetros finais da etapa, mas Ilnur Zakarin colocou um forte ritmo a fim de melhorar sua colocação na geral e, assim, Valverde e Kruijswijk foram beneficiados pelo trabalho do russo, se poupando para as próximas etapas. Além disso Valverde tinha confiança em seu sprint e sabia que se aguardasse os metros finais ele poderia bater o martelo. E no final foi justamente o que aconteceu, Valverde disparou quando Kruijswijk se levantou e venceu com facilidade o sprint de uma etapa brutal.

Classificação geral após a etapa:

1. nl
KRUIJSWIJK Steven
Team LottoNL – Jumbo
63:40:10
2. co
CHAVES RUBIO Johan Esteban
Orica GreenEDGE
3:00
3. es
VALVERDE Alejandro
Movistar Team
3:23
4. it
NIBALI Vincenzo
Astana Pro Team
4:43
5. ru
ZAKARIN Ilnur
Team Katusha
4:50

Veja a classificação completa aqui!

Confira abaixo o Strava do líder Steven Kruijswijk:

16

 

Steven Kruijswijk, resistente como uma rocha!

Até o momento todos os atletas da geral tiveram seu dia ruim, isso é comum com tantas etapas duras, a única exceção é o atual líder o holandês Kruijswijk! Até o momento ele foi capaz de seguir a todos os ataques, resistir ao trabalho tático de equipes como Astana, Movistar e Orica, sem dar um único sinal de fraqueza. Isso mostra que o atleta de equipe LottoNL-Jumbo não veio apenas para tentar, mas para fazer acontecer. Desde as etapas na Holanda, ele vem se mostrando sempre bem posicionado, com bons gregários e resistente a todas as situações possíveis. Pode ser que o vencedor do Giro 2016 já esteja desenhado e só resta a nós, amantes do ciclismo, aguardar mais alguns dias de batalha.

Melhores momentos e entrevistas

Melhores momentos da prova:

Entrevista com Valverde, após a etapa:

Entrevista com o atual Maglia Rosa, após a etapa:

Comentários

Be the first to comment

Deixe uma resposta