Lista de favoritos para o Giro d’Itália cresce e disputa será acirradíssima

Gian Mattia D'Alberto / lapresse 01-06-2014 Trieste sport ciclismo Giro d'Italia 2014 tappa 21 Gemona del Friuli - Trieste nella foto: Quintana Rojas Nairo Alexand -Col- (Movistar), maglia rosa e vincitore del Giro d'Italia Gian Mattia D'Alberto / lapresse 01-06-2014 Trieste Giro d'Italia 2014 stage 21 Gemona del Friuli - Trieste in the photo: Quintana Rojas Nairo Alexand -Col- (Movistar),
Saiba como!
Esta matéria tem o apoio deBicistore
Bicistore.

No tradicional Giro d’Itália, que passa pelas montanhas mais duras daquele país e está entre um dos maiores eventos esportivos do mundo, o colombiano Nairo Quintana (Movistar Team) é o franco favorito ao título e terá uma lista impressionante de concorrentes. São ciclistas de vários países e várias equipes do mais alto nível, que tentarão levar para casa o prêmio milionário e entrar para a história neste que será o centésimo Giro, a briga promete!

Veja quem são os outros favoritos à grande vitória além de Nairo Quintana:

1 Vincenzo Nibali  (Bahreim-Merida)

Vicenzo Nibali com o troféu de campeão do Giro 2013.

O atual campeão do Giro promete vir com tudo para a prova. Com equipe nova e uma grande estrutura montada a seu favor, Nibali promete ser o homem a ser batido na prova. O próximo Giro está sendo considerado um dos mais duros com relação à quantidade de montanhas, só para ter uma ideia, em uma etapa os ciclistas subirão 2x o temido Passo del Stelvio, considerada uma das montanhas mais duras da europa, e é com essas características que Nibali deve atuar melhor. Quanto mais difícil for o Giro, seja no percurso, seja no clima, melhor para o italiano.

2 Rohan Dennis (BMC)

O vencedor da etapa final da Tirreno-Adriatico 2017, Rohan Dennis. Foto: @TDWsport

A presença de Rohan Dennis como um dos favoritos na geral pode impressionar muitos, mas com a presença de dois contra-relógios na prova e na capacidade de Dennis de se adaptar às mais diversas situações devem fazer com a BMC coloque suas fichas nele que será co-líder ao lado de Tejay Van Garderen. A rivalidade entre os dois na equipe existe e deve fazer com que Dennis tenha mais pressão para andar bem e se destacar em sua primeira oportunidade como líder de um Grand Tour.

3 Mikel Landa (Sky)

15-05-2016 Giro D'italia; Tappa 09 Radda In Chianti - Greve In Chianti; 2016, Team Sky; Landa Meana, Mikel; Panzano In Chianti;

O grande curinga da Sky é Mikel Landa, considerado por muitos como um dos melhores escaladores do pelotão, Landa ainda precisa confirmar sua capacidade de andar bem em provas de três semanas, e mostrar que o pódio no Giro de 2015 não foi por acaso. Em 2016 Landa foi obrigado a abandonar a prova após ter problemas estomacais após o segundo dia de descanso, e até ali ele fazia uma boa volta. Nos bastidores da Sky foi um grande golpe aquela desistência, e por mais um ano o time é obrigado a se explicar após um fraco resultado na grande volta italiana. Em 2017 a Sky deverá trazer uma seleção para vencer a prova e mostrar a todos que a equipe mais forte do mundo também pode andar bem na Itália.

4 Geraint Thomas (Sky)

Gerait Thomas durante sua vitória da segunda etapa do Tirreno Adriatico, 2017. Foto: LaPresse/ Gian Mattia D’Alberto

Um é bom, dois é melhor! É com essa filosofia que a Sky vai para o próximo Giro, com Landa e Thomas, a equipe duplica as chances de ter um bom resultado e com certeza deve colocar medo nas equipes menores, a estratégia deve ser muito bem pensada, pois Landa e Thomas têm características bastante distintas. Landa sobe melhor e é um ciclista com fraco rendimento em contra-relógios, já Thomas é um poderoso contra-relogista, mas em etapas de alta montanha pode sofrer muito e perder tempo na geral. A forma como a Sky fará sua estratégia será o diferencial do time, se a estratégia for bem feita o resultado pode ser surpreendente.

5 Thibaut Pinot (FDJ)

Tour de France 2016 - 09/07/2016 - Etape 8 - Pau/ Bagnere-de-Luchon (184 km) - Le duo PINOT Thibaut (FDJ) MAJKA Rafal (TINKOFF) se detache de JEANNESSON Amold (COFIDIS; SOLUTIONS CREDITS)

A estrela da equipe francesa FDJ, Thibaut Pinot irá trocar de planos em 2017 e ao invés de focar seus esforços na grande volta francesa, irá tentar o título no Giro. A proposta é clara e a equipe francesa terá um grande desafio pela frente, haja vista que o time possui poucos bons resultados em solo italiano, exceto pela vitória de Arnaud Demáre na Milan San Remo de 2016, que ainda possui questões controversas, como o ato suspeito de Demáre, em que uma câmera o viu subindo a montanha final escorado em um carro da equipe.

Discussões à parte, a FDJ terá de reforçar a equipe e sua comissão técnica, trazendo experts com conhecimento dos percursos e da estratégia a ser montada no Giro, algo que a equipe ainda está desenvolvendo. O fato é: todo esse esforço para fazer uma bela apresentação no Giro deve trazer um know how enorme para a equipe e elevar o nível do grupo e comissão. Todos nós sabemos da qualidade de Pinot e de sua capacidade de andar bem na geral, principalmente pela quantidade de montanhas, nas quais ele sempre deixa sua marca. De olho no francês!

6 Tejay Van Garderen (BMC)

16-06-2016 Tour De Suisse; Tappa 06 Weesen - Amden; 2016, Bmc Racing; Atapuma Hurtado, John Darwin; Van Garderen, Tejay; Amden;

TVG é o único americano que estará no Giro, capaz de acabar com o regime de quase 30 anos de Andy Hampstein (campeão em 1988), o primeiro e único americano a vencer a prova italiana!

TVG terá de fazer a prova da sua vida para vencer, mas como tudo indica, ele adquiriu grande experiência nos últimos anos, aprendendo com seus erros. Com boa capacidade de escalar e de fazer bons contra-relógios, TVG terá um grande desafio pela frente, mas com a mudança de estratégia da equipe, que levará Richie Porte como líder no Tour de France, TVG será obrigado a andar bem no Giro se quiser prolongar o contrato por mais um ano, ele não tem escolha, e deve vir com tudo para a prova.

7 Bauke Mollema (Trek-Segafredo)

09-07-2016 Tour De France; Tappa 08 Pau - Bagneres De Luchon; 2016, Trek Factory Racing; Mollema, Bauke; Bagneres De Luchon;

Outro grande ciclista que foi obrigado a mudar de planos devido à chegada de um novo líder na equipe, é Bauke Mollema. O holandês foi líder da equipe no último Tour de France, mas um dia ruim e uma queda na última semana da prova, tiraram dele a chance de terminar no pódio da volta francesa. Em 2017 ele irá focar no Giro e Alberto Contador no Tour, de modo que a nova equipe Trek-Segafredo está sendo considerada uma das novas sensações dos Grand-Tours e clássicas, com um bom plantel e uma total renovação. Mollema já correu o Giro e conhece as etapas, e disse que não tem medo de nenhum adversário que estará na prova. Com isso, aguardem o holandês que deve dar muito trabalho!

8 Tom Dumoulin (Giant-SunWeb)

Tom Dumoulin, durante a comemoração do sétimo estágio do Giro d’Italia 2016. foto: LB/RB/Cor Vos © 2016

Nosso segundo holandês é o gigante Tom Dumoulin, medalha de prata do contra-relógio dos Jogos do Rio e vencedor de duas etapas do Tour de France, ele está sendo envelhecido como um bom vinho e a cada ano tem mostrado que possui o pedigree para se tornar um dos grandes favoritos à vitória em voltas de três semanas. Dumoulin tem o desafio de levar um bom time para a prova, haja vista que o orçamento da equipe alemã não é o mesmo das grandes equipes e faltam bons gregários para ajudá-lo. De todo modo, Dumoulin é um dos caras a serem observados na prova, e terá todo seu potencial para mostrar, esse é o cara!

9 Steven Kruijswijk (LottoNL-Jumbo)

Steven Kruijswijk (LottoNL – Jumbo) durante a décima nona etapa do Giro d’Itália 2016. Foto: LB/RB/Cor Vos © 2016

Se há alguém nessa lista que merece vencer o Giro, é Steven Kruijswijk, terceiro holandês na nossa lista (sim, a Holanda está com tudo!), e que liderou o Giro de 2016 através de grandes montanhas e etapas complicadas, mas caiu violentamente por um descuido ao se alimentar, chocando-se contra um banco de neve. Steven Kruijswijk, pode-se dizer, era o virtual vencedor do Giro, e com apenas uma etapa de montanha para terminar o Giro viu  na tragédia sua prova se esfacelar entre suas mãos.

Steven Kruijswijk participou dos Jogos Olímpicos e alinhou para a Vuelta, onde uma queda devido à um poste sem sinalização o tirou da prova e o levou, novamente ao hospital. Desta forma, se a sorte estiver ao lado deste guerreiro holandês, a chance dele trazer um grande resultado será enorme, e 2017 será o ano deste forte atleta.

10 Adam Yates (Orica-Scott)

Os gêmeos Adam e Simon Yates esbanjam talento, ambos podem ser vencedores de qualquer Grand Tour no futuro e a equipe australiana Orica-Scott depositou suas fichas em Adam este ano para que ele tente repetir a incrível atuação de Esteban Chaves em 2016. O colombiano Chaves teve uma lesão no joelho e não compete desde fevereiro, mas Adam Yates, que foi quarto colocado no Tour de France 2016 (e campeão entre os jovens talentos) com apenas 24 anos, ainda é da categoria de até 25 anos nesse Giro, mas promete apavorar nas montanhas e chegadas explosivas.

Ele já venceu na Itália esse ano, ao ser bi-campeão do GP Industria & Artigianato em março, depois disso ele foi quarto geral na Vuelta a Catalunya e oitao na duríssima clássica Liege-Bastogne-Liege.

Nos últimos dois anos ele correu no Tour de France e em 2017 a Orica-Scott resolveu dar novos desafios ao britânico que tem tudo para brilhar nesta edição da grande volta italiana.

Adam Yates foi campeão da categoria jovem talento no Tour 2016.

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta