Tour de France 2019: Etapas

Saiba como!

O Tour de France 2019 começa amanhã, dia 6 de julho (terminando dia 28) e promete pegar fogo logo no início. A primeira e a segunda etapa acontecerão na capital Belga, Bruxelas e os organizadores optaram por uma primeira etapa em que a vitória será decidida em sprint, dando chances aos principais velocistas do pelotão de disputar e vestir a camisa amarela de líder. A segunda etapa será um contra-relógio por equipes renovando as chances do vencedor da primeira etapa em manter a camisa, mas também podemos ver uma mudança de liderança e também os primeiras diferenças de tempo entre os principais favoritos para título.

Na primeira semana teremos como pontos alto a sexta etapa, que será muito exigente e já com chegada ao alto, depois de subirem a La Planches Des Belles Filles, uma montanha de 7 Km com quase 9% de inclinação média.

O grande final de etapa deverá ocorrer na etapa 14 que será definida no lendário Tourmalet, com seus 19 Km e 7,4% de média.

Veja mais sobre a prova aqui: Amanhã começa o Tour de France!

Etapa 1 – Plana

O segundo dia em Bruxelas será um contra-relógio por equipe. Veremos aqui as primeiras diferenças entre os principais candidatos ao título. O perfil é plano com 27,6 quilômetros.

Etapa 2 – Contra-relógio por equipes
Etapa 3 – Média montanha
Etapa 4 – Plana
Etapa 5 – Média montanha

A primeira grande etapa do Tour de France 2019 será a sexta. É um percurso difícil e não tão longo, 160,5 quilômetros, entre Mulhouse e La Planche des Belles Filles, o que dificulta um pouco mais as coisas. Antes de chegar ao final, que será no alto de La Planche des Belles Filles, subida de primeira categoria, os ciclistas terão que deixar para trás outras seis montanhas, sendo 2 de categoria 1, duas categoria 2 e duas categoria 3.

Logo depois da largada os ciclistas começaram a escalar o Le Markstein, montanha com 10,8 km e 5,4% de inclinação média. Depois terão um alívio com uma subida categoria 3 e na sequencia uma categoria 2. A quarta será mais uma categoria 1, o Ballon de d’Alsace com 11 quilômetros e 5,8% de média. Depois vão descer passar por outra montanha categoria 3 e enfim a escalada dupla final. Primeiro o Col de Chevrères com 3,5 km e 9,5% e, na sequencia a escalada final com seus 7 km e média de 8,7%.

Essa deverá ser o primeiro grande desafio e aqueles que tiverem tomado algum tempo até aqui, deverão tentar algo.

Etapa 6 – Montanha
Etapa 7 – Plana
Etapa 8 – Média montanha
Etapa 9 – Média montanha
Etapa 10 – Plana
Etapa 11 – Plana
Etapa 12 – Montanha
Etapa 13 – Contra-relógio individual

E chegamos a segunda grande final do Tour de France 2019. A etapa curta dificulta ainda mais as coisas, dando muito margem para planos mirabolantes. Serão apenas 117,5 quilômetros sendo que na metade da etapa eles escalarão o Col du Soulor com 11,9 quilômetros e 7,8% de média e, após a descida já iniciarão a escalada do Tourmalet. A lendária montanha francesa com 11,9 quilômetros de subida e média de 7,4% será o grande palco onde pode ser definido quem ainda continuará na briga e quem pode dar adeus a disputa.

Etapa 14 – Alta montanha

Mesmo com a intensidade do Tourmalet na etapa anterior, antes do segundo dia de descanso, os ciclistas terão outro dia difícil. Serão 185 quilômetros entre Limoux e Foix Part d’Albis. A primeira parte da etapa não é tão difícil, porém a segunda metade é muito dura. Faltando cerca de 70 quilômetros para o final o primeiro grande obstáculo será a escalada do Port de Lers, com 11,4 quilômetros a 7% de média.  Depois o Mur de Péguère com 9,3 km a 7,9% e, após a descida, eles terminarão escalando a subida para o Prat d’Albis, com 11,8 quilômetros a 6,9% de inclinação, com pontos que chegam a 10 e 11%.

Etapa 15 – Alta montanha
Etapa 16 – Plana
Etapa 17 – Média montanha

A etapa 18 será bastante longa, serão 208 quilômetros entre Embrun e Valloire. Apesar do final ser descendo, ela virá depois de escalar os 23 quilômetros (5% de média) do Galibier, montanha fora de categoria. E não é só isso, antes do Galibier, eles vão ter que escalar o Col de Vars com 9,3 quilômetros a 7,5% de inclinação média e também o Col d’Izoard com 14,1 quilômetros com uma inclinação média de 7,3%.

Etapa 18 – Alta montanha

Depois de uma longa etapa, a etapa 19 é curta e exigente. Serão apenas 126,5 quilômetros entre Saint-Jean de Maurienne a Tignes. Os primeiros 70 quilômetros serão apenas para aquecer as pernas, quase sempre subindo eles encaram uma subida de categoria 3 e depois uma de categoria 2. Já na segunda parte da etapa as coisas ficam tensas. Umasubida fora de categoria e uma categoria 1, terminando ao fim da escalada. Primeiro os ciclistas encararão o Col de I’seran com 12,9 quilômetros e uma inclinação média de 7,5%, logo depois tudo se define no Mont de Tignes, com 7,4 quilômetros a 7%.

Etapa 19 – Alta montanha

Chegamos a última etapa de disputa, aqui será a última tentativa para os favoritos fazerem algo se a camisa amarela ainda estiver em disputa. Mais uma etapa curta e dura, como no dia anterior. O dia já começa complicado a partir do 16º quilômetro quando eles começaram a escalda do Cormet de Roselend, serão 19,9 quilômetros de escalada a 6%. A segunda escalada é o Côte de Longefoy, no quilômetro 77. Pra terminar o Tour de France com chave de ouro, faltando pouco mais de 30 quilômetros para o final, eles iniciam a última escalada para Val Thorens, uma subida interminável de 33,4 quilômetros com uma inclinação média de 5,4%.

Etapa 20 – Alta montanha
Etapa 21 – Plana