Um DESABAFO sobre o ocorrido no Brasileiro Master de Ciclismo

Todos já devem estar por dentro de tudo o que aconteceu em Goiânia/GO, no último fim de semana, durante o campeonato Brasileiro de Ciclismo Master que reuniu homens e mulheres com categorias dos 30 aos 65+, e que contou com algumas cenas que, infelizmente, acabaram se tornando corriqueiras no cenário do ciclismo nacional: problemas com os exames antidoping. 

Mais rápido que abutres atacando carcaças, diversas fontes saem por ai atacando o ciclismo nacional como se não houvesse amanhã, como se tudo que acontece é ruim, e por fim reclamam que o esporte não se desenvolve.

Um dos fundadores de nosso site esteve presente no evento, coincidentemente, disputando a categoria B1 (a que houve a ‘fuga’ de 2 atletas do pódio), e por lá esteve também um grande incentivador, amante do esporte que vive o ciclismo 24 horas por dia, 7 dias por semana e, assim como nós, quer ver o desenvolvimento da modalidade. Pedro Barbosa, que também é administrador do site nafuga.com, foi 3º no contra-relógio Individual e na resistência, na categoria A2, e nos deixou um breve desabafo sobre o ocorrido.

Por Pedro Barbosa.

“Vi diversas postagens rodando na internet desde domingo. A maioria contém apenas uma visão rasa e superficial da situação do ciclismo de alto rendimento. Comparações infelizes com outras modalidades e um senso pequeno da abordagem do doping. Todos fazendo o uso de sensacionalismo barato, envolvendo o doping.

O campeonato Brasileiro de ciclismo Master aconteceu entre os dias 25 e 28 de julho, em Goiânia. Como há muito não víamos, mais de 700 atletas de todos os estados do Brasil estavam lá. O crescimento do ciclismo amador é notório, e prova disso foi o aumento do número de mulheres, e categorias de mais idade como a ‘D’ (acima de 65 anos).

Pedro Barbosa durante a disputa do contra-relógio que foi disputado na sexta-feira.

O melhor de tudo foi a presença do controle de dopagem nacional. A ABCD (Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem) foi com cerca de 8 fiscais coletar urina dos primeiros colocados de cada categoria. Ora, antes mesmo do vexame do não comparecimento dos atletas convocados para o exame, é a presença e PROFISSIONALIZAÇÃO do evento que precisa ser relatada.

O ciclismo, o atletismo, o tênis, a natação, o futebol, se desenvolve com estrutura financeira, patrocínio, política, e punição aos que burlam as regras. Antes do destaque para o escândalo, é preciso que se destaque a evolução e a profissionalização da estrutura do campeonato brasileiro.

Usar os veículos arrecadadores de likes para falar do podre é fácil, raso, pouco apurado, e reproduzido por quem quer o retorno negativo de toda a polêmica. A ABCD esteve presente no Campeonato Brasileiro Master 2019. Fez o controle em mais de 5 categorias das provas de domingo.

Esse é o PONTO a ser destacado. O esporte se desenvolverá assim, e não enfatizando os “burladores” e “fugitivos”.

Queremos que essa estrutura vá novamente em 2020, 2021, sempre melhorando e visando o desenvolvimento do esporte… e que essas pessoas que fazem esses ataques rasos apareçam em todos os grandes eventos que envolvem a bicicleta.

É preciso que se enalteça mais os pontos positivos do que se continue denegrindo a imagem de um esporte que já tem sofrido muito com isso.

abraços e boas pedaladas”

Pedro Barbosa (Categoria Master A2)
3º – Contra-Relógio Individual e Resistência

Sobre Estagiário 47 Artigos
Menos conhecido por Giovanni Santana, é graduando em Engenharia de Aquicultura (UFPR). Ciclista de fim de semana, entusiasta e corneta em tempo integral.