Como Egan Bernal venceu o Tour de France 2019

Saiba como!

Foi épico! A América do Sul, finalmente, tem um vencedor do Tour de France. Esse ano estamos com tudo, um equatoriano venceu o Giro d’Itália, com Richard Carapaz (Movistar), e um colombiano, Egan Bernal (Team Ineos), venceu o Tour de France.

Entre lágrimas e comemorações, Bernal é um caso a parte no ciclismo. Ele possui genética e capacidades surreais, tanto é que ele foi capaz de vencer o Tour com apenas 22 anos de idade (sim, ele ainda é sub-23!!!). Isso o coloca como o vencedor mais jovem da história da competição que, que tem 116 anos de história. Bernal também é o primeiro a vencer Paris-Nice, Tour da Suíça e Tour de France em um mesmo ano. Não podemos nos esquecer que ele quebrou a clavícula em maio, às vésperas do Giro d’Itália, no qual ele seria o líder da Ineos e, se fosse, provavelmente teria vencido.

Team INEOS rider Egan Bernal of Colombia, wearing the overall leader's yellow jersey, celebrates after the finish. (Reuters Photo)

Eu mesmo vi, pessoalmente, Egan Bernal no Tour da Suíça esse ano, enquanto eu fazia a cobertura da prova. Posso dizer que ele era um cara que passava despercebido naquele amontoado de mecânicos, equipes, gente pra todo lado que é uma prova WorldTour. Bernal é muito tranquilo e na dele. É impressionante como é seu preparo mental.

Colombian cycling supporters, watching the race on a big screen, cheer on Egan Bernal.

Dentro do Team Ineos a liderança da grande volta francesa sempre foi de Geraint Thomas, haja vista que ele era o atual campeão da prova. Bernal sabia, todavia, que sua hora chegaria. Na terceira semana do Tour foi quando seu talento veio à tona.

Um Tour de France monumental

Esse foi um Tour diferente. Estamos acostumados com um outro formato da grande volta francesa. Alguns anos foram marcados por muitas quedas. Talvez, esse ano, com o calor surreal que estava fazendo na França, e por ter sido um dos meses de julho mais secos da história, o número de quedas foi realmente baixo. Asfalto seco e ritmo forte, todo dia!

Geraint Thomas, right, congratulates team-mate Egan Bernal as they cross the finish line of the 20th stage.

Além disso, o formato da prova, com etapas explosivas e bem balanceadas, fizeram com que muitos grandes nomes pudessem aparecer na prova. Foram três semanas com desfile de grandes nomes do esporte. Vimos vitórias de caras como Caleb Ewan, Dylan Groenewegen, Peter Sagan, Mateo Trentin, Vincenzo Nibali, Simon Yates, Thibaut Pinot, Julian Alaphlippe… ufa! Muita gente boa junto, um show de ciclismo!

France Cycling Tour de France

No meio de toda essa “nata”, estava o colombiano de 22 anos e que, entretanto, não venceu nenhuma etapa. Bernal foi o mais constante, colocava tempo em todos, e em momentos críticos. O único que foi capaz de tirar uma “casquinha” de Bernal, foi Thibaut Pinot (FDJ), que na etapa 15, estava realmente muito forte.

Todavia, Thibaut Pinot sucumbiu com uma lesão na coxa na etapa 19, no mesmo dia em que Bernal andou muito e o Tour de France precisou parar a etapa devido aos deslizamentos de terra e gelo que impediam a continuação da etapa mais a frente.

O “Sueño amarillo”

Após um show dos franceses Thibaut Pinot e Alaphilippe, podemos dizer que Bernal vinha comendo pelas beiradas, guardando forças e esperando a ordem de seus superiores para ter liberdade para demonstrar seu talento. A conquista da camisa amarela veio nesse ambiente e com essa cara, de um Bernal humilde e fiel aos seus companheiros e, principalmente, ao vencedor de 2018, Geraint Thomas.

Image result for egan bernal

Bernal pegou a camisa amarela na etapa 19, e francamente, não havia um ciclista naquele pelotão que poderia pegá-la de volta naquela altura. Bernal era simplesmente mais forte do que todos na montanha. A subida cadenciada e forte de montanhas intermináveis, para ele parecia algo natural.

Related image

Nas etapas seguintes, Bernal administrou sua vantagem. Contando com um grande time para auxiliá-lo, o maior adversário seria, talvez, seu próprio companheiro, Geraint Thomas. Mas Thomas, de pronto, disse que ajudaria Bernal a carregar a camisa amarela até Paris. O “Sueño amarillo” tomava forma e criava vida!

As lágrimas de Bernal com a camisa amarela ecoaram pelo mundo e a Colombia já entrava em festa. Na tradicional passagem pelo Champs Elisée, Bernal mostrava classe e era respeitado por todos os presentes. Muitos custavam a imaginar que um jovem de 22 anos venceria um Tour de France com tamanha capacidade e talento. Mas de uma coisa todos têm certeza: este foi apenas o primeiro!