Nairo Quintana muda de equipe em 2020

Saiba como!

Depois de 8 temporadas defendendo a equipe espanhola Movistar, foi divulgado hoje a ida do colombiano Nairo Quintana para a equipe francesa Arkéa-Samsic.

A Arkéa-Samsic atualmente é uma equipe Pró-Continental (segundo divisão do ciclismo mundial), mas com essa contratação somando-se aos possíveis acertos com Dayer Quintana (irmão de Nairo), Winner Anacona e Diego Rosa, além dos atuais contratados Warren Barguil e André Greipel, a equipe deve se tornar World Tour na próxima temporada.

Greipel e o atual campeão francês de estrada Warren Barguil.

Segundo a Cyclingnews, representantes da Arkéa-Samsic conversaram pela primeira vez com Quintana logo depois da Paris-Nice e, apesar do acordo estar praticamente fechado desde então, só será oficializado após a abertura das transferência da UCI que acontece no dia 1º de agosto.

Veja também: Tour de France 2019: A batalha dos heróis das terras altas da Colômbia

Quintana está participando participando de seu sexto Tour de France, que é um de seus grandes objetivos como ciclista, mas, há alguns anos, tem se mostrado insatisfeito com as decisões da equipe em sempre colocar outros líderes juntos a ele para a disputa da Volta francesa.

O já famoso tridente da Movistar para a disputa do Tour de France.

Como a equipe não quer considerar coloca-lo como único líder, parece que é bom para ambas as partes que o casamento enfim chegue ao fim.

Quintana não vence uma grande volta desde 2016, quando venceu a Vuelta a Espanha e, pelos rumores, a Arkéa-Samsic tem a intenção de construir ao redor do colombiano, uma boa equipe capaz de possibilitar que seu grande objetivo finalmente seja alcançado.

Nairo Quintana e Chris Froome durante a disputa da Vuelta 2016 quando o colombiano se sagrou campeão.

Os principais ciclistas que devem assinar com a equipe francesa para serem gregários de Quintana são Anacona, que também deve deixar a Movistar, e o italiano Diego Rosa, que deve deixar a Team Ineos. Anacona é grande amigo de Quintana, já Diego Rosa sempre foi considerado um dos mais promissores ciclistas após sua grande atuação na Astana, em 2016, mas, após ser contratado pela antiga Sky (Team Ineos), participou de Giro e Vuelta em 2017 e depois foi encostado, não sendo escalado para correr nenhuma grande volta em 2018 e 2019.

Diego Rosa durante o Tour da Romandia, em 2016.

A Arkéa também apostará no talentoso espanhol de 23 anos, Fernando Barceló, que atualmente está na equipe Euskadi Basque Country-Murias e já foi comparado a Alberto Contador. Barceló venceu uma etapa no Tour de l’Avenir 2018 e tem chamado a atenção de várias equipes do World Tour.

Barceló no Tour de l’Avenir 2018.

Já a Movistar está se despedindo também de outros grandes ciclistas, com características de liderança em Grandes Voltas. Além de Nairo, o espanhol Mikel Landa deve se transferir para a Bahrain-Merida e o equatoriano, atual campeão do Giro da Itália, Richard Carapaz, deve ir para a Team Ineos. Os rumores são de que, para o lugar deles, cheguem o espanhol Enric Mas, que deve deixar a Deceuninck – Quick Step, e o dinamarquês, Jakob Fuglsang, que deve deixar a Astana.