Amstel Gold Race: Van der Poel deu um tapa na cara da sociedade!

Saiba como!

Imagina a prova mais importante da Holanda, imagine agora que você é um holandês que cresceu ouvindo que era um grande ciclista, mas que ainda não tinha vencido a prova que todos os grandes de seu país gostariam de ter vencido.

Van der Poel cresceu sonhando vencer a Amstel Gold Race, a vontade com que ele veio nos quilômetros finais espelhou isso.

Uma vitória sobre-humana, VdP veio com todo mundo na roda e bateu o sprint. Na sua frente, Michal Kwiatkowski, Jakob Fuglsang e Julian Alaphilippe se digladiavam pela vitória e VdP passou atropelando todo mundo. Foi simples assim!

Escute nosso #CornetaCast, o Podcast sobre ciclismo que iniciamos na semana passada em parceria com outros nomes de peso da mídia do ciclismo. Também disponível no SPOTIFY.

Saiba tudo o que rolou nos Pavés com nosso Podcast:

Cornetacast – o Podcast sobre Ciclismo!

Ou veja nossa cobertura:

Paris-Roubaix: Philippe Gilbert se consagra com vitória monumental

Tour de Flanders: Bettiol venceu com ataque monstruoso no Oude Kwaremont

Mathieu Van der Poel brilha em sua temporada de clássicas

Van der Poel fights alone
Van der Poel atacou sozinho a mais de 40km para o final. Quando foi pego, Alaphilippe e Fuglsang contra-atacaram (Bettini).

A atuação de VdP tem sido muito discutida e aplaudida. Alguns sites gringos tem comparado seu rendimento ao de Eddy Merckx. Diziam o mesmo de Sagan, e agora muitos jornalistas estão apedrejando o tri-campeão mundial eslovaco. Na mídia ciclística brasileira muito se falou sobre a atuação de VdP, mas não podemos esquecer algo muito importante: a fuga de Fuglsang e Alaphilippe foi prejudicada pelo controle de tempos da prova. Explicarei.

The one-time lead duo of Jakob Fuglsang and Julian Alaphilippe
A fuga com Jakob Fuglsang e Julian Alaphilippe que poderia ter vencido a prova (Getty).

A fuga do ciclista da Astana e da QuickStep abriu muito do pelotão, a ponto dos dois acreditarem que a vitória estava entre os dois. No rádio, a Astana dizia para Fuglsang que a diferença era de quase 20 segundos e Alaphilippe também ouvia a mesma coisa. Só que Kwiato vinha a 100 metros atrás e o pelotão mais 100 metros. Algo não condizente com o áudio!

Atrás de Jakob Fuglsang e Julian Alaphilippe vinha essa dupla de passada forte: Trentin e Kwiato (Getty).

Pra quem vem de trás ficou uma situação muito boa, com os ciclistas da fuga quase parados na subida final. VdP teve essa “sorte” no final. O que não sabemos até o momento é: será que a organização holandesa não quis ajudar o único holandês que estava no pelotão final e que, por sinal, era um franco favorito para a vitória? OUÇO UM SILÊNCIO PERTUBADOR!

The peloton rolls through the finish line
Mais uma bela clássica e uma grande vitória do campeão mundial de ciclocross, Mathieu Van der Poel (Getty).

Melhores momentos:


 

Resultados