Tour de Flanders: Bettiol venceu com ataque monstruoso no Oude Kwaremont

Saiba como!

O Tour de Flanders desse ano foi uma prova para quem tem nervos de aço! Foi uma carnificina de 270km e mais de seis horas de duração. Os melhores ciclistas do mundo brigaram muito, entre curvas fechadas, vilas e subidas duras de paralelepípedos (mais conhecidos por lá como pavés), era muito difícil eleger um favorito.

Confira os melhores momentos da prova aqui.

Veja também:

Offredo não ficará mais tetraplégico após tombo no GP Denain

TOP 10 – Ciclistas que iniciaram em outros Esportes

Nino Schurter e Lars Forster vencem a Absa Cape Epic 2019

A melhor história da Cape Epic 2019

Alberto Bettiol (EF Education First) takes a solo victory at Tour of Flanders

O italiano Alberto Bettiol (EF Education First) se aproveitou de um grande trabalho de sua equipe que contava com 3 ciclistas no pelotão, que com 20km para o final só tinha estrelas, como Peter Sagan, Alejandro Valverde, Greg Van Avermet, Mathieu Van der Poel, entre outras feras.

Greg Van Avermaet (CCC) at the Tour of Flanders
O pelotão das estrelas. Todos em busca do italiano voador Alberto Bettiol!

O ataque de Bettiol foi tão forte que desestabilizou seus adversário, na Eurosport houve um silêncio acentuado dos narradores e na TV francesa o comentarista Laurent Jalabert simplesmente frisou: “nous avons l’attaque pour la victoire!” que significa “temos o ataque da vitória!”, e ainda faltavam 13 quilômetros para o final da prova.

O Tour de Flanders (também conhecido como De Ronde Van Vlanderen, em holandês) foi uma luta do começo ao fim!

Bettiol seguiu firme e nem olhava mais para trás, o grupo da perseguição possuía grandes atletas com inúmeras vitórias em seu currículo. Bettiol buscava sua primeira vitória como profissional!

Bettiol era só alegria ao cruzar a linha de chegada!

A fuga de Bettiol ecoava entre os técnicos de equipe que acompanhavam a prova. O técnico da EF Education First, o alemão Andreas Klier dizia no rádio que se Bettiol tivesse pernas no Oude Kwaremont, poderia ir pra cima, mais pra frente ainda tinha o Patelberg e se Bettiol fosse alcançado ele ainda teria uma nova chance. Mas ele nunca mais foi alcançado.

O pódio final teve 1- Bettiol, 2- Asgreen (outra surpresa) e 3-Alexander Kristoff em grande fase.

“Foi um ataque digno dos grandes”, dizia o técnico da QuickStep, Laurent Lefevere. Poucos imaginavam que Bettiol atacaria de tão longe, e ninguém achava que ele iria vencer com tanta facilidade! O fato é que muita coisa aconteceu durante a prova: foram MUITOS ataques, todos os ciclistas se digladiaram, enquanto Bettiol esperou o momento certo e se poupou a prova toda.

Greg Van Avermaet (CCC) at the Tour of Flanders
A disputa pelo terceiro lugar, com Kristoff (UAE) batendo a chegada. Sebastian Langeveld comemorava a vitória de seu companheiro de equipe mais atrás (Getty).

Van der Poel, que era apontado como um dos favoritos, sofreu uma queda e pode ter sido afetado, poucos poderiam dizer se ele estava em seu melhor ou não. Outros ciclistas como Sagan, GVA, Aert, Naesen, etc, simplesmente não tiveram pernas para responder ao ataque brutal de Bettiol.

Após esse Tour de Flanders só sabemos uma coisa: o italiano Alberto Bettiol não terá apenas uma vitória no currículo, ele deve vencer muito ainda em sua carreira. Vimos o nascimento de um monstro!

Números das feras

O segundo lugar na prova e os números de Kasper Asgreen (Velon).

Resultados