Landa ficou fora de mais um pódio por segundos!

Saiba como!

Aconteceu mais uma vez na carreira do basco Mikel Landa: o quase, aquela sensação de comemoração, mas com gosto de dúvida!

Depois de ficar de fora do pódio do Tour de France de 2017, no qual trabalhou para a vitória de Chris Froome na Sky, quando Landa ficou em quarto a apenas 1 segundo do pódio, desta vez foram 8 segundos que separaram Landa do pódio no Giro d’Itália.

Veja também:

Equador em alegria assiste Richard Carapaz vencer o Giro d’Itália!

Primeiro Grand Tour de um sul-americano, não-colombiano, pode vir essa semana!

Cornetacast #6 – o Podcast sobre Ciclismo!

Giro d’Itália: Ciccone brilha em etapa monstruosa, Roglic perdeu mais tempo

Lopez, Carapaz and Landa launch their mid-stage attack
Lopez, Carapaz e Landa dizimaram o pelotão no Cima Coppi na 20ª etapa do Giro (Getty).

Quando entrevistado por Gregor Brown após a última etapa de montanha no sábado, se Landa estava 100% satisfeito com seu rendimento ou 99%, Landa foi enfático: estou 100% satisfeito! A resposta foi convincente, mas não transpareceu o que ainda viria no dia seguinte, quando Primoz Roglic tiraria Landa do pódio da volta.

A verdade é que Landa nunca foi um especialista em contra-relógios, de modo que no Giro ele perdeu bastante tempo nos três cronos da volta, concedendo uma grande margem a Primoz Roglic, que, todavia, é um dos maiores especialistas do mundo na luta contra o cronômetro.

Landa se diz feliz com sua atuação na montanha e não é por menos, com toda certeza, ele e Carapaz mostraram ser os dois ciclistas mais fortes deste Giro quando o assunto eram as escaladas. Landa subia fácil, boca fechada, rosto sereno e tranquilo. Era como um menino em sua brincadeira favorita, sem sofrimento. Algo bonito de se ver.

at the stage start
Mikel Landa (Movistar) antes da largada de mais uma etapa: serenidade (Bettini).

A dupla Landa-Carapaz andou muito! A começar pela primeira etapa de montanha, na qual Landa andou quase 30km escapado e pegando os ciclistas da fuga um a um, subindo a montanha de 8.5% no volantão, algo surreal. Carapaz deixou para atacar o grupo de favoritos a 5km do final e quase pegou Landa. Ali começou a se construir o poder da Movistar.

Em outras entrevistas, Landa ainda se disse satisfeito e que sua vitória em um GT ainda vai chegar, mas este não era o momento. Ele ainda deve voltar forte para o Tour de France deste ano, no qual pode trazer, finalmente, um grande título em sua carreira que já se mostra vitoriosa após ter contornado pressões e crises.

O Tour 2019 terá apenas um crono por equipes e um crono individual curto, ambos com 27km que podem manter viva a esperança de Landa. Só resta saber como estará a equipe Ineos, que sempre vem com um trem muito forte para o Tour. Só resta esperar e torcer!

Vai #Landani!